A produção acadêmico-científica sobre jogos eletrônicos em periódicos da área de Educação Física no Brasil

Matheus Borsato, Marcos Roberto Brasil, Vinicius Machado de Oliveira, Verônica Volski Mattes, Juliano de Souza

Resumo


Dada a recente notoriedade que os estudos dos jogos eletrônicos vêm adquirindo no campo acadêmico, a presente investigação teve como objetivo mapear a produção científica sobre a temática em tela na área da Educação Física. Para atender a tal premissa, localizamos em revistas científicas da área 41 textos que versavam sobre o tema. Por meio de análise descritiva, em consonância com a mobilização do referencial sociológico de Pierre Bourdieu, verificamos que as Revistas Licere e Motrivivência são os principais veículos de divulgação da temática investigada. Face a essa conformação, constatamos também a centralidade da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Federal de Santa Catarina como alguns dos principais polos de produção de estudos associados aos jogos eletrônicos no campo da Educação Física no Brasil. Mediante esses dados, concluímos que as redes de relações acadêmicas constituem posições sociais de um campo de investigação, movido e influenciado por um habitus científico.

 


Palavras-chave


Jogos eletrônicos; Educação física; Produção do conhecimento

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALVES, Lynn. GAMES E EDUCAÇÃO: DESVENDANDOO LABIRINTO DA PESQUISA. Revista da Faeeba - Educação e Contemporaneidade, [s.l.], v. 22, n. 40, p.177-186, 29 maio 2014. Revista da FAEEBA. http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.v22.n40.761.

AMARAL, Bruno do. Brasileiro usa celular por mais de três horas por dia. 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2017.

ARANHA, Gláucio. O processo de consolidação dos jogos eletrônicos como instrumento de comunicação e de construção de conhecimento. Ciência & Cognição, Rio de Janeiro, v. 03, n. 0, p.21-62, 31 dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2017.

BARACHO, Ana Flávia de Oliveira; GRIPP, Fernando Joaquim; LIMA, Márcio Roberto de. Os exergames e a educação física escolar na cultura digital. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, [s.l.], v. 34, n. 1, p.111-126, mar. 2012. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0101-32892012000100009.

BECK, Ulrich; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Unesp, 1997. 336 p.

BOURDIEU, Pierre. Pierre Bourdieu: sociologia. Org. Renato Ortiz. São Paulo: Ática, 1983. 191 p.

BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. 234 p.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: Gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. 432 p.

BOURDIEU, Pierre. O campo econômico. Actes de La Recherche En Sciences Sociales, Paris - França, v. 1, n. 119, p.48-66, set. 1997.

BOURDIEU, Pierre; CHAMBOREDON, Jean-Claude; PASSERON, Jean-Claude. A profissão de sociólogo: preliminares epistemológicas. Rio de Janeiro: Vozes, 1999. 328 p.

BOURDIEU, Pierre. Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001. 320 p.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 2004. 88 p.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: sobre a teoria da ação. São Paulo: Papirus, 2007. 560 p.

BOURDIEU, Pierre. Homo Academicus. 2º Edição: Santa Catarina: Universidade Federal Santa Catarina, 2013. 314 p.

BOURDIEU, Pierre. Sobre o estado. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. 576 p.

CATANI, Afrânio Mendes. Lições de aula. IN: CATANI, Afrânio Mendes et al. Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica, 2017, p. 249-250.

ELIAS, Norbert. Norbert Elias por ele mesmo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001. 168 p.

GARCIA, Gemignani Sylvia. A profissão de sociólogo: Premissas epistemológicas. IN: CATANI, Afrânio Mendes et al. Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 298-301.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002. 236 p.

HEY, Ana Paula. Poder Simbólico (o). IN: CATANI, Afrânio Mendes et al. Vocabulário Bourdieu. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 295.

MACY, Seth. Faturamento de E-Sports em 2015 supera os US$ 700 milhões. 2015. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2017.

ISAYAMA, Helder Ferreira; MELO, Victor Andrade de. Licere: uma revista brasileira de lazer. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, [s.l.], v. 36, n. 4, p.773-779, out. 2014. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.rbce.2014.11.011.

LÉVY, P. O Que é Virtual? Rio de Janeiro: Editora 34, 1996. 160 p.

MANCUSO, Filippo. Mercado de games fatura cerca de US$1 bilhão por ano no Brasil. 2015. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2017.

ORTIZ, Renato. Introdução. IN: BOURDIEU, Pierre. Pierre Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983. p. 06-37. 191 p.

OLIVEIRA, João José. Indústria de jogos eletrônicos muda com o consumidor. 2017. Disponível em: < http://www.valor.com.br/empresas/5133124/industria-de-jogos-eletronicos-muda-com-o-consumidor>. Acesso em: 25 abr. 2018.

STEWART, James. Pessoas gastam no Facebook quase o mesmo tempo que para comer e beber. 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2018.

SOUZA, Juliano de. O xadrez em xeque – uma análise sociológica da “história esportiva” da modalidade. 2010. 191 f. Dissertação (Mestrado). Curitiba, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

SOUZA, Juliano de; MARCHI JÚNIOR, Wanderley. Bourdieu e a sociologia do esporte: contribuições, abrangência e desdobramentos teóricos. Tempo Social, [s.l.], v. 29, n. 2, p.243-286, 8 ago. 2017. Universidade de Sao Paulo Sistema Integrado de Bibliotecas - SIBiUSP. http://dx.doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2017.106962.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2019e59692



R. Motriviv., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe: 2175-8042.

Os textos publicados na Revista Motrivivência estão licenciados com uma Licença Creative Commons de atribuição não comercial compartilhar igual: CC BY-NC-SA