A escola francesa se democratiza, mas a inserção social torna-se cada vez mais difícil

Autores

  • Gabriel Langouët Universidade René Descartes/Paris V/Sorbonne

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Resumo

Este estudo analisa os avanços e limites das medidas de democratização da educação aplicadas na França, sobretudo na segunda metade do século XX, através do estudo das implicações das novas tecnologias, do efeito-estabelecimento de ensino e do efeito-setor na diminuição das desigualdades escolares. Estabelecendo uma relação entre o aumento das oportunidades educacionais e os índices de emprego, o estudo indica que, apesar da evolução não negligenciável dos sistemas de ensino e da conseqüente prolongação dos níveis de formação da população francesa, as desigualdades sociais se perpetuam, a mostrar que a escola ainda exerce um papel importante na reprodução social.

Biografia do Autor

Gabriel Langouët, Universidade René Descartes/Paris V/Sorbonne

Professor da Universidade René Descartes/Paris V/Sorbonne e pesquisador do Centro Nacional de Pesquisa Científica - CNRS

Downloads

Publicado

2002-01-01

Como Citar

Langouët, G. (2002). A escola francesa se democratiza, mas a inserção social torna-se cada vez mais difícil. erspectiva, 20, 85–106. https://doi.org/10.5007/%x