Língua portuguesa e sedução: do binômio possível nos textos de literatura infanto-juvenil

Maria Teresa Gonçalves Pereira

Resumo


A linguagem dos livros de Literatura Infanto-Juvenil deve
ser estuante de vida, ou seja, inovadora, instigante, envolvente, não deixando de atender à correção e adequação lingüísticas, importantes à faixa etária a que se destina, usando, sem medo, preconceito ou limitações todo o potencial lingüístico da Língua Portuguesa considerada na sua plenitude. Ao leitor cabe vivenciar a língua materna, estabelecendo com ela imediata empatia. Tal procedimento o levará a um produtivo jogo verbal em que a palavra - razão de ser e objetivo principal- será trabalhada em suas múltiplas possibilidades fônicas, morfossintáticas e léxico-semânticas para a concretização do produto final que é o texto.


Palavras-chave


Língua Portuguesa; Leitura; Expressividade

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 1999 Maria Teresa Gonçalves Pereira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.