Comprar, querer e desejar: problematizando as narrativas de crianças dos anos iniciais

Joice Araújo Esperança, Paula Costa Ribeiro

Resumo


Neste artigo, aborda-se os entendimentos e as experiências de infância como construções históricas, sociais e culturais, sujeitas às mudanças que caracterizam as sociedades. Na pesquisa apresentada, foram estabelecidas conexões entre os Estudos da Infância, a Educação Ambiental e as proposições do sociólogo Zygmunt Bauman em seu exame sobre a centralidade assumida pelo consumo na organização da vida social. Nessa direção, volta-se o olhar para o advento do consumismo e as configurações de infância na contemporaneidade, analisando as narrativas de um grupo de crianças sobre consumo. Nas experiências narradas, destaca-se a relação entre consumo e preservação ambiental, a penetrabilidade do ato da compra no cotidiano infantil e a atribuição de sentidos aos objetos e práticas de consumo para além de sua funcionalidade material. 


Palavras-chave


Infância; Consumismo; Educação Ambiental

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2014v32n2p757



Direitos autorais 2014 Joice Araújo Esperança, Paula Costa Ribeiro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.