Genealogia foucaultiana e políticas educacionais: possibilidades analíticas

Autores

  • Viviane Klaus Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
  • Morgana Domênica Hattge Centro Universitário UNIVATES
  • Kamila Lockmann Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2015v33n2p665

Resumo

Este artigo aborda a importância da genealogia foucaultiana na análise de políticas educacionais. Para tal, foi dividido em quatro seções. Na primeira seção, argumenta-se que a genealogia foucaultiana, de forte inspiração “nietzschiana”, é uma forma de análise que se opõe à história como busca da “origem” (Ursprung), pois procura compreender os objetos de estudo a partir de sua trama histórica, buscando desnaturalizar tudo aquilo que é visto como se estivesse desde sempre aí, no mundo. Ao problematizar, descrever e analisar os ditos sobre políticas educacionais, a genealogia possibilita visibilizar os processos de constituição dessas políticas. Na segunda, terceira e quarta seções, são apresentadas três pesquisas nas quais a genealogia foucaultiana se constituiu como possibilidade analítica: a primeira tem como foco central As políticas educacionais, a emergência da administração da educação e seu deslocamento para a gestão educacional; a segunda pesquisa apresenta as condições de proveniência e emergência do movimento Todos Pela Educação e anuncia a instituição da performatividade como um de seus principais efeitos no cenário educacional brasileiro na atualidade; e a terceira pesquisa, ao analisar como as Políticas de Assistência Social, utilizando a educação escolarizada como lócus privilegiado de efetivação, operam sobre a população na atualidade e que implicações tais políticas vêm produzindo na escola contemporânea, lança um olhar genealógico para a forma de constituição dessas políticas no presente. 

Biografia do Autor

Viviane Klaus, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Gestão Educacional na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).

Morgana Domênica Hattge, Centro Universitário UNIVATES

Doutora em Educação Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Professora do Curso de Pedagogia do Centro Universitário Univates (UNIVATES). 

Kamila Lockmann, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora do Instituto de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

Downloads

Publicado

2015-12-31

Como Citar

Klaus, V., Hattge, M. D., & Lockmann, K. (2015). Genealogia foucaultiana e políticas educacionais: possibilidades analíticas. erspectiva, 33(2), 665–687. https://doi.org/10.5007/2175-795X.2015v33n2p665