Crenças de autoeficácia docente de pós-graduandos em engenharia: um estudo exploratório

Autores

  • Mayara da Mota Matos Universidade Estadual Paulista (UNESP)
  • Roberto Tadeu Iaochite Universidade Estadual Paulista (UNESP)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n2p615

Palavras-chave:

Autoeficácia docente, Estudantes de pós-graduação, Engenharia

Resumo

O objetivo deste estudo foi mensurar as crenças de autoeficácia para o ensino de estudantes de pós-graduação das Engenharias, em instituições públicas localizadas no Sul e Sudeste do Brasil, bem como relacionar essas crenças com características pessoais e acadêmicas dos participantes. Especificamente, objetivou identificar quais dessas características poderiam ser associadas às crenças de autoeficácia para o ensino. 340 estudantes de pós-graduação das Engenharias responderam a um questionário sociodemográfico e à escala de autoeficácia do professor. Verificou-se que as crenças de autoeficácia para o ensino foram moderadas-altas, com pontuações mais altas para a dimensão ligada à mobilização dos alunos e mediação do processo de ensino, considerando uma pontuação média de 4.46 em uma escala de 6 pontos. Gênero, experiência de ensino, intenção de se tornar professor e senso de preparação foram as variáveis com forte associação às crenças de autoeficácia para o ensino. Implicações sobre a criação de oportunidades para o ensino durante o curso de pós-graduação foram consideradas.

 

 

 

Biografia do Autor

Mayara da Mota Matos, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Mestra em Educação da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Roberto Tadeu Iaochite, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor do departamento de Educação da Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus Rio Claro.

Downloads

Publicado

2017-08-04