Um lugar na escola para a expressividade musical: etnografia sensorial em colaboração com adolescentes

Autores

  • Ana Paula Batista Pina Universidade de Brasília - UnB
  • Fernanda Müller Universidade de Brasília - UnB
  • Marta Morgade Salgado Universidad Antónoma de Madrid - UAM

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n3p702

Palavras-chave:

Adolescentes, Cultura escolar, Etnografia sensorial, Música

Resumo

O presente trabalho descreve a análise de experiências musicais de adolescentes de 12 a 15 anos de idade, estudantes de uma turma de sétimo ano do Ensino Fundamental de um centro público de Educação Integral. A pesquisa de campo foi estruturada por meio de três oficinas, que promoveram a produção coletiva de fotografias, sons e vídeos relacionados às experiências musicais desses adolescentes. Foi composto um mosaico metodológico, que se baseou preponderantemente na etnografia sensorial. Entrevistas que incorporaram photovoice foram consideradas como componentes catalisadores de narrativas. Três categorias de análise foram construídas: a relação de adolescentes com a música, cultura de pares em interface com a cultura escolar e aprendizagem colaborativa. Por meio da promoção dessas experiências sensoriais foi possível compreender como os adolescentes se expressam e como se relacionam com seus pares.

Biografia do Autor

Ana Paula Batista Pina, Universidade de Brasília - UnB

Graduada em Pedagogia pela Universidade de Brasília (UnB).

Fernanda Müller, Universidade de Brasília - UnB

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora da Universidade de Brasília (UnB).

Marta Morgade Salgado, Universidad Antónoma de Madrid - UAM

Doutora em Psicologia pela Universidad Autônoma de Madrid (UAM). Professora da Universidad Autônoma de Madrid (UAM).

Downloads

Publicado

2017-12-31

Edição

Seção

Volume 35 número 3 2017