Produção do conhecimento sobre as instituições especializadas para a pessoa com deficiência intelectual (1996-2015)

Autores

  • João Henrique da Silva Universidade Federal de São Carlos - UFSCar http://orcid.org/0000-0003-0277-0466
  • Míriam Elena Cesar Almeida Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Kátia Regina Moreno Caiado Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n3p859

Palavras-chave:

Instituição especializada, Produção do conhecimento, Educação especial, Deficiência intelectual

Resumo

O presente artigo analisa a produção científica acadêmica em formato de teses e dissertações sobre as instituições especializadas para as pessoas com deficiência intelectual disponível na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). Trata-se de estudo quali-quantitativo, de abordagem metodológica bibliométrica e de análise de conteúdo, realizado em três etapas: preparação teórica e metodológica; coleta e registro de dados; sistematização e análise dos resultados. Os resultados mostram que existem 18 pesquisas sobre a temática pesquisada, a maioria de mestrado, entre os anos de 1996 a 2015. Os estudos pertencem a nove diferentes instituições de ensino superior, em sua maioria na região Sudeste e com significativa participação da Universidade Presbiteriana Mackenzie (Mackenzie) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), articuladas aos seus respectivos programas de pós-graduação: Distúrbios do Desenvolvimento e Educação Especial. Os trabalhos abordam principalmente os temas de qualidade de vida da pessoa com deficiência e a formação para o trabalho e a vida, desenvolvidos nas próprias instituições especializadas. Predominam as abordagens qualitativas com fundamentos da teoria comportamental, com base nos instrumentos de entrevistas e escalas, entre outros. O mapeamento dos estudos evidencia poucas pesquisas que focam a própria instituição especializada para a pessoa com deficiência intelectual como objeto de estudo, apesar de os trabalhos contemplarem as dimensões da saúde, trabalho, educação e assistência. Porém não encontramos pesquisas que problematizem, dentre outros: o papel de escola especial que as instituições assumem; o direito à escolarização da pessoa com deficiência; a relação público-privado que constitui a oferta dos serviços em caráter privado filantrópico e não público.

Biografia do Autor

João Henrique da Silva, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Mestre em Educação pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

 

Míriam Elena Cesar Almeida, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Mestra em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professora da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo (SEESP).

 

Kátia Regina Moreno Caiado, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do Centro de Ciências Humanas e Biológicas da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Downloads

Publicado

2017-12-31

Edição

Seção

Volume 35 número 3 2017