A conclusão da educação superior por cegos e a psicologia de Vygotski: a ponta do iceberg

Bento Selau, Magda Floriana Damiani

Resumo


Este trabalho objetiva apresentar os fatores relacionados à conclusão da educação superior, por parte de um grupo de estudantes cegos, a partir de seus próprios pontos de vista. Realizaram-se estudos de casos com nove sujeitos, sendo os dados coletados por meio de entrevistas narrativas e análise documental e submetidos a um processo de análise textual discursiva. O referencial que embasou a pesquisa foi o da Psicologia Histórico-Cultural de Vygotski. Os achados apontam fatores que dificultaram a conclusão do ensino superior – como o processo de seleção, que ignora as necessidades dos cegos; a falta de preparo das instituições para atender os deficientes; os preconceitos de docentes. Ao mesmo tempo, indicam fatores que favoreceram essa conclusão – como o auxílio aos cegos por parte de docentes e familiares, a tomada de consciência sobre a importância da formação universitária para suas vidas futuras gerando vontade para alcançá-la.


Palavras-chave


Educação Superior; Cegueira; Psicologia Histórico-Cultural; Consciência

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2016v34n3p861



Direitos autorais 2017 Bento Selau, Magda Floriana Damiani

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.