O projeto de fundação da ciência da educação: convergências entre Franz Brentano e John Stuart Mill

Evandro Oliveira de Brito

Resumo


O presente artigo tem como objetivo apresentar a introdução histórica da noção de intencionalidade, tal como ela se deu no âmbito da investigação filosófica e científica acerca da Etologia, ou seja, da ciência da formação do caráter. Nossa estratégia argumentativa consistirá em sustentar que John Stuart Mill, em sua obra Lógica das ciências morais, e Franz Brentano, em sua obra Psicologia do ponto de vista empírico, acordaram explicitamente que a Psicologia seria a ciência das leis elementares da mente e a Etologia seria a ciência que corresponderia à arte da educação no sentido mais amplo. Portanto, o artigo tratará, num primeiro momento, de especificar os pontos convergentes das duas teorias e, num segundo momento, de sustentar que a diferença fundamental entre as Psicologias de Mill e Brentano estava no fato de que a tese de Brentano não reconhecia o pressuposto milliano fundamental de que a relação causal entre fenômenos psíquicos deveria ser o objeto de estudo da Psicologia, a partir do qual as leis psíquicas seriam estabelecidas. A análise mostrará que, para Brentano, o fenômeno psíquico seria, enquanto objeto de estudo da Psicologia, a própria relação fundamental entre fenômenos físicos e fenômenos psíquicos. Esta relação fundamental estaria caracterizada por sua natureza intencional, a qual apresentava a descrição dos fenômenos físicos como conteúdos ou objetos dos fenômenos psíquicos. A consequência desta tese brentaniana implicaria, portanto, que a fundamentação da Etologia também decorreria da investigação da natureza intencional dos fenômenos psíquicos.


Palavras-chave


Etologia; Franz Brentano; John Stuart Mill

Texto completo:

PDFA


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n4p1089

Direitos autorais 2018 Evandro Oliveira de Brito

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.