Educação de jovens e adultos agricultores, um problema de política pública e cidadania

Antonio Munarim

Resumo


Este artigo situa-se no campo das políticas públicas educacionais produzidas na relação Estado-sociedade civil organizada. O Projeto Terra Solidária, um programa de educação de agricultores familiares do Sul do Brasil (PR, SC, RS), desenvolvido pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), é a referência empírica da discussão. Sob os auspícios do Estado brasileiro, a CUT se propõe mediar um processo pedagógico contraditório de formação política de consciência de classe que cria e move sujeitos sociais à luta de classe ampliada; propondo, ao mesmo tempo, uma formação técnica dos trabalhadores na perspectiva do aumento da produtividade do trabalho. A hipótese que vem se confirmando é a de que, em que pese o ardil dos agentes do capitalismo transnacional, tal experiência significa um importante espaço de ampliação da política na perspectiva da democratização do Estado e da sociedade.


Palavras-chave


Políticas públicas; Cidadania; Terra solidária; Educação

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 2001 Antonio Munarim

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN print 0102-5473, ISSN 2175-795X.

Recomendamos o uso do browser Firefox_Mozilla como navegador do portal .

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.