Registros de representação semiótica, tarefas e análise de dados: articulações em torno do currículo de matemática<br>The semiotic representation register, tasks and data analysis: articulations concerning the curriculum of mathematics

Autores

  • Janecler Aparecida Amorin Colombo Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Roberta Schnorr Buehring Prefeitura Municipal de Florianópolis
  • Méricles Thadeu Moretti Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2009v4n1p90

Palavras-chave:

Registros de representação semiótica, Análise de Dados, Tarefas Escolares, Currículo de Matemática

Resumo

Neste artigo procuramos investigar a possibilidade de que os registros de representação semiótica dos objetos matemáticos, em particular, aqueles relacionados à Análise de Dados possam ser explicitados nos currículos de Matemática. Com esse propósito buscamos desenvolver um ensaio de uma proposta curricular para o ensino básico que articule os objetos matemáticos às diferentes representações semióticas em diferentes tarefas escolares. Para a realização desta pesquisa tomamos por base os registros de representações semiótica de Duval, a idéia do currículo em rede de Pires e o estudo sobre a diversidade e natureza das tarefas escolares em Ponte.

Biografia do Autor

Janecler Aparecida Amorin Colombo, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Possui graduação em Ciências Habilitação em Matemática pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (1997), especialização em Educação Matemática, Mestrado em Métodos Numéricos em Engenharia pela Universidade Federal do Paraná (2001) e Doutorado em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). Atualmente é professora adjunto I na Coordenação de Licenciatura em Matemática, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Pato Branco. Tem experiência na área de Educação e Matemática, com ênfase nos processos de ensino e de aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, representação semiótica, prática de ensino, história e epistemologia na Educação Matemática.

Roberta Schnorr Buehring, Prefeitura Municipal de Florianópolis

possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1999), especialização em Alfabetização pela Universidade do Vale do Itajaí (2002) e mestrado em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006). Atualmente é assessora do Bloco Inicial de Alfabetização (BIA) da Prefeitura Municipal de Florianópolis, atuando principalmente nos seguintes temas: tratamento da informação, registros de representação semiótica, alfabetização e letramento.

Méricles Thadeu Moretti, Universidade Federal de Santa Catarina

possui Licenciatura Em Matemática - Universidade Federal de Santa Catarina (1977), mestrado em Matemática Aplicada - Universidade Estadual de Campinas (1979) e doutorado em Didática da Matemática - Universidade de Strasbourg I (1992). Pós-doutor pela Universidade de Lisboa. Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina. Pesquisa na área de Educação Matemática, com ênfase em Semiótica e Aprendizagem Matemática.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Edição

Seção

Artigos