Registros de Representação Semiótica da Função Afim: Análise de livros didáticos de matemática do ensino médio<br>Records of the semiotic representation of the affine function: analysis of mathematics textbooks in high school

Autores

  • Deise Pedroso Maggio Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul-UNIJUÍ
  • Maria Arlita Silveira Soares Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões-URI/Santiago/RS
  • Maria Arlita Silveira Soares Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões-URI/Santiago/RS
  • Cátia Maria Nehring Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do SUl-UNIJUÍ
  • Cátia Maria Nehring Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do SUl-UNIJUÍ

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2010v5n1p38

Resumo

O presente artigo visa apresentar a análise de livros didáticos de Matemática, referente à função afim, sob a luz da teoria dos Registros de Representação de Duval (2003). Para o autor os objetos matemáticos são abstratos, necessitando de representações para suas apreensões; o que implica considerar a coordenação de ao menos dois registros para o mesmo objeto. Assim, pesquisamos como dois livros didáticos propõem atividades referentes ao conceito de função afim e, que reflexos têm na prática pedagógica do professor. Para tanto, o método utilizado foi a pesquisa qualitativa na forma de estudo de caso. A pesquisa permitiu concluir que, enquanto o livro (LD-1) enfatiza, em sua maioria, problemas “fechados” que, geralmente, não exigem o raciocínio matemático; o livro (LD-2) prioriza situações-problema que focalizam a contextualização, o que potencializa a coordenação de vários registros. Além disso, o livro (LD-1) enfatiza conversões no sentido algébrico gráfico em problemas “fechados” e o (LD-2) prioriza conversões no sentido língua natural algébrico em situações-problema. Além do mais, conversões no sentido gráfico algébrico não são priorizadas pelos livros, assim como o tratamento gráfico que exijam procedimentos globais. Estes fatos podem acarretar prejuízos no ensino-aprendizagem do conceito de função afim, pois os livros didáticos são utilizados pela maioria dos professores como roteiro principal na organização e condução de suas aulas.

Biografia do Autor

Deise Pedroso Maggio, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul-UNIJUÍ

Mestranda do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação nas Ciências da UNIJUÍ, bolsista da CAPES; graduada em Matemática pela URI/Santiago/RS. 

Maria Arlita Silveira Soares, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões-URI/Santiago/RS

Professora Mestre do Curso de Matemática da URI

Maria Arlita Silveira Soares, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões-URI/Santiago/RS

Professora Mestre do Curso de Matemática da URI

Cátia Maria Nehring, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do SUl-UNIJUÍ

Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação nas Ciências da UNIJUÍ e do Departamento de Física, Estatística e Matemática (DEFEM) da UNIJUÍ.

Cátia Maria Nehring, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do SUl-UNIJUÍ

Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação nas Ciências da UNIJUÍ e do Departamento de Física, Estatística e Matemática (DEFEM) da UNIJUÍ.

Downloads

Publicado

2011-03-28

Edição

Seção

Artigos