Comparação de probabilidades de acontecimentos formulados de forma explícita e implícita

José António Fernandes, Carmen Batanero, Paulo Ferreira Correia, M. Magdalena Gea

Resumo


Neste artigo estuda-se a realização de alunos futuros educadores e professores dos primeiros anos de escolaridade na comparação de probabilidades de acontecimentos em diferentes contextos sociais, formulados de forma explícita e implícita, tendo em vista averiguar a influência do nível de explicitação na comparação de probabilidades. Participaram no estudo 51 alunos futuros educadores e professores dos primeiros anos de escolaridade, que responderam a um questionário contendo duas questões, com vários itens envolvendo a comparação de probabilidades de acontecimentos formulados explícita e implicitamente. Em termos de resultados, globalmente, verificou-se que os itens formulados implicitamente se revelaram mais difíceis para os alunos do que os itens formulados explicitamente.


Palavras-chave


Comparação de probabilidades; Acontecimentos explícitos e implícitos; Futuros educadores e professores dos primeiros anos de escolaridade

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1981-1322.2015v10n2p42

Indexadores, diretórios e base de dados:

                                                                     

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.
 
 

 Licença Creative Commons
Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.