Criatividade, tecnologia e modelagem matemática na sala de aula

Denise Helena Lombardo Ferreira

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1981-1322.2016v11n2p142

Neste artigo temos como objetivo analisar as possibilidades pedagógicas de ações criativas, apoiadas por ferramentas tecnológicas adequadas e disponíveis, que emergem em ambientes de modelagem matemática. Com nosso olhar nessas possibilidades construímos dois momentos pedagógicos em aulas de Estatística, ambos centrados na modelagem matemática. No primeiro deles, usando a criatividade dos alunos, utilizamos os recursos do Google no processo de coleta de dados em uma pesquisa de opinião. No segundo momento, para atender a necessidade de interpretação de informações numéricas apresentadas em tabelas e em gráficos, trouxemos dados recentes, publicados pela imprensa e disponíveis na internet, relacionados com os vinte e cinco anos da atual Constituição Brasileira. Percebemos com nosso estudo que ações criativas que emergem da própria sala de aula, envolvendo todos os atores, contribuem para o relacionamento da estatística com o cotidiano profissional do estudante, transformando-se em um importante agente operacionalizador, facilitador e colaborador no trabalho com conteúdos estatísticos. E, além disso, essas ações fazem florescer ambientes democráticos na sala de aula, nos quais todos os atores sentem-se responsáveis pelos procedimentos que são adotados e pelas respostas obtidas a partir deles.


Palavras-chave


Criatividade; Modelagem matemática; Tecnologia; Estatística

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1981-1322.2016v11n2p142

 

Indexadores, diretórios e base de dados:

 

 

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.