Um estudo sobre as expectativas institucionais para o profissional que ensina trigonometria na educação básica

Maria Cristina Hueb, Angélica da Fontoura Garcia Silva

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1981-1322.2016v11n2p278

Este artigo tem como finalidade investigar os conhecimentos necessários para o professor de Matemática, no que diz respeito à abordagem da Trigonometria na Educação Básica, levando-se em consideração as questões propostas em concursos públicos promovidos pela Secretaria Estadual da Educação de São Paulo – SEE/SP. Tal estudo tem caráter documental, a partir da análise de 20 questões de concursos realizados entre os anos de 2008-2013. Fundamenta-se esta investigação em Robert quanto à abordagem dos níveis de conhecimento esperados para a solução de uma tarefa (técnico, mobilizável e disponível) e Shulman quanto aos tipos de conhecimentos necessários ao professor (conhecimento do conteúdo específico, conhecimento curricular do conteúdo e conhecimento pedagógico do conteúdo). Além das provas, documentos curriculares oficiais Federais e do Estado de São Paulo que abordam a temática em questão foram analisados. Foi criada ainda uma grade de análise para apreciação das questões. Por meio da interpretação dos dados constatou-se que a trigonometria "aparece" entre 3% e 8% das questões de concursos de professores, e, dentre essas, as funções trigonométricas se sobressaem. Os conhecimentos esperados foram sobretudo os mobilizáveis e grande parte deles eram somente relativos aos conteúdos. Os contextos utilizados eram em sua maioria ou reais relativos à intramatemática ou artificiais extramatemáticos.


Palavras-chave


Educação Matemática; Questões de Concursos; Documentos Oficiais; Conhecimento Profissional Docente; Trigonometria

Texto completo:

PDF/A


 

Indexadores, diretórios e base de dados:

 

 

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.