Formação de professores em contexto de reforma curricular: uma proposta habermasiana em educação matemática

Deise Aparecida Peralta

Resumo


Este artigo discute o papel do professor de matemática em contexto de implantação curricular e as possibilidades de validação de uma formação de professores comprometida com o desenvolvimento de um sujeito capaz de emancipar-se na perspectiva da interação entre os mundos vivido, cultural e o sistêmico. Para tanto é tomada como referência a discussão da racionalidade filosófica e pedagógica das orientações para diretrizes do Currículo do estado de São Paulo, a partir do paradigma da Teoria da Ação Comunicativa. Participaram duas professoras que foram envolvidas em entrevistas e filmagens que caracterizaram seus discursos e práticas de ensino e de avaliação, antes e após uma intervenção. A intervenção foi composta por discussões, entre cada uma das professoras e a pesquisadora, sobre características e possibilidades de interpretação de diretrizes oficiais e práticas docentes à luz da teoria habermasiana. Tais discussões se mostraram um recurso de análise da própria prática que impedem a ocorrência de processos de subordinação às questionáveis diretrizes e procedimentos impostos pelas políticas e programas públicos da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo.


Palavras-chave


Teoria da ação comunicativa; Currículo; Ensino de matemática; Habermas

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1981-1322.2017v12n1p63

 

Indexadores, diretórios e base de dados:

 

 

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.