Educação Estatística e a Base Nacional Comum Curricular: o incentivo aos projetos

Cassio Cristiano Giordano, José Ronaldo Alves Araújo, Cileda de Queiroz e Silva Coutinho

Resumo


Este artigo discute as novas perspectivas para a Educação Estatística no Brasil a partir da publicação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A abordagem metodológica é o estudo bibliográfico documental e o quadro teórico é a Análise Exploratória de Dados (AED), articulada com um modelo de abordagem por meio de projetos, norteando a análise sobre as dimensões cultural, social, educativa e política que permeiam as discussões sobre o ensino e a aprendizagem de Estatística na Educação Básica. Os resultados que emergem do estudo, guiado pela questão: Em relação aos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCN, quais os possíveis avanços que a Base Nacional Comum Curricular oferece para o desenvolvimento da Educação Estatística brasileira? Esse artigo aponta possíveis avanços na BNCC, na medida em que amplia seu programa, dedicando à Probabilidade e Estatística e traz um detalhamento sobre as etapas do processo de produção científica, que visam atender as competências e habilidades a serem desenvolvidas pelos alunos. Identificamos que as orientações para articulação da Estatística e da Probabilidade com outras disciplinas direcionam para uma abordagem transdisciplinar, que conjecturamos ser uma possibilidade de uma abordagem por meio de projetos que pode favorecer a Educação Estatística. Embora tenhamos identificado, também, a superficialidade do documento acerca de alguns temas como a Probabilidade, o estímulo à produção de conhecimento por meio da pesquisa na abordagem por meio de projetos, desde as séries iniciais evidente no documento pode favorecer a discussão de temas menos evidentes em sua estrutura.


Palavras-chave


Educação Estatística; Projetos; BNCC

Texto completo:

PDF/A

Referências


AGUIAR, M. A. S.; DOURADO, L. F. (org.). (2018) A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. Recife: ANPAE.

BARBERINO, M. R. B. (2016). Ensino de Estatística através de Projetos Tese (doutorado), Universidade de São Paulo, São Paulo.

BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. (2013) Metodologias ativas de aprendizagem na educação profissional e tecnológica. Boletim Técnico do Senac, v. 39, n. 2, p. 48-67.

BATANERO, C.; DÍAZ, C. (2004) El papel de los proyectos en la enseñanza y aprendizaje de la estadística. In: ROYO, J. P. (ed.). Aspectos didácticos de las matemáticas. Zaragoza (España): ICE, p. 125-164.

BATANERO, C.; DÍAZ, C. (2011) Estadística con proyectos. Granada (España), Universidad de Granada.

BIAJONE, J. (2006) Trabalho de projetos: possibilidades e desafios na formação do pedagogo. Dissertação (mestrado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas.

BRASIL. (1997) Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática (Ensino Fundamental). Brasília: MEC, v. 3.

BRASIL. (1998) Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática (Ensino Fundamental). Brasília: MEC.

BRASIL. (2000) Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais (Ensino Médio). Brasília: MEC.

BRASIL. (2017) Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular - Educação é a Base: Ensino Fundamental. Brasília: MEC.

BRASIL. (2018) Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular - Educação é a Base: Ensino Médio. Brasília. MEC.

CAMPOS, C. R. (2007) A educação estatística: uma investigação acerca dos aspectos relevantes à didática da estatística em cursos de graduação. Tese (doutorado) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

CONTI, K. C. (2009) O papel da estatística na inclusão de alunos da educação de jovens e adultos em atividades letradas. Dissertação (mestrado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

COSTA, G. D. F. (2012) A metodologia de projetos como alternativa para ensinar estatística no ensino superior. Tese (doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

CRESWELL, J. W. (2010) Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed.

GARFIELD, J. (1993) Teaching statistics using small-group cooperative learning. Journal of Statistics Education, v. 1, n. 1, p. 1-9.

GIORDANO, C. C. (2016) O desenvolvimento do letramento estatístico por meio de projetos: um estudo com alunos do Ensino Médio. 2016. - Dissertação (mestrado) - Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.

HERNÁNDEZ, F.; VENTURA, M. (2017) A organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: Penso Editora.

JACOBINI, O. R. (2004) A modelagem matemática como instrumento de ação política na sala de aula. Tese (doutorado) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

LOPES, C. E. (1998) A probabilidade e a estatística no ensino fundamental: uma análise curricular. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual de Campinas.

MEGID, M. A. B. A. (2002) Professores e alunos construindo saberes e significados em um projeto de estatística para a 6.ª serie: estudo de duas experiências em escolas pública e particular - Dissertação (mestrado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

SANTANA, M. S. (2011) A educação estatística com base num ciclo investigativo: um estudo do desenvolvimento do letramento estatístico de estudantes de uma turma do 3.º ano do ensino médio. Dissertação (mestrado em educação matemática) – Univ. Federal de Ouro Preto.

SKOVSMOSE, O. (2001) Educação Matemática Crítica: a questão da democracia. Campinas: Papirus.




DOI: https://doi.org/10.5007/1981-1322.2019.e62727

Indexadores, diretórios e base de dados:

                                                                     

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.
 
 

 Licença Creative Commons
Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.