Metapesquisa no campo da Educação Estatística com foco na educação de jovens e adultos

Reinaldo Feio Lima, Ilvanete dos Santos de Souza, Américo Junior Nunes da Silva

Resumo


O presente artigo tem como propósito identificar e compreender como se apresentam a produção da pesquisa em Educação Estatística que tem como foco o ensino aprendizagem na Educação de Jovens e Adultos. Metodologicamente trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa interpretativa e que se utilizou dos princípios de uma metapesquisa a partir do levantamento dos trabalhos publicados nos anais de 04 eventos da área da Educação Matemática: i) Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática (SIPEM); ii) Encontro Nacional de Educação Matemática (ENEM); iii) Congresso Internacional de Ensino de Matemática (CIEM); e iv) Simpósio Internacional de Pesquisa em Educação Matemática (SIPEMAT). Após leitura atenciosa do título, resumo e palavras-chave encontramos um universo de 172 trabalhos no campo da Educação Estatística. Desses, apenas 10 (dez) trabalhos contemplaram a Educação de Jovens e Adultos e passaram a constituir nosso corpus de pesquisa. Foram definidas seis categorias a priori para análise: (a) sobre as instituições; (b) sobre autorias; (c) método e instrumentos de produção de dados; (d) sobre os aportes teóricos; (e) conteúdo abordado e; (f) o papel do estudante da EJA na pesquisa. Os resultados apontam que os textos analisados apresentam uma variedade de temáticas. Frente a essa compreensão revela-se que a pesquisa em Educação Estatística continua buscando e apresentando argumentos, novas metodologias e propostas didáticas de ensino que justifiquem a sua utilização em sala aula.


Palavras-chave


Metapesquisa; Educação Estatística; Educação de jovens e adultos

Texto completo:

PDF/A

Referências


Andre, M. (2010). Formação de professores: a constituição de um campo de estudos. Educação PUCRS. Recuperado de http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/8075

André, M. (2001). Pesquisa em educação: buscando rigor e qualidade. Caderno de Pesquisa. [online]. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/cp/n113/a03n113.pdf

Araújo, J. L. (2009, outubro) Pesquisas sobre modelagem em eventos científicos recentes de educação matemática no Brasil. In: Anais do Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática(pp. 1-15), Taguatinga, DF: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de http://www.sbem.com.br/sipem/files/resumos.pdf

Assis, A. (2013, julho). Formação docente: a compreensão da combinatória a partir dos significados, invariantes e representações simbólicas. In: Anais do XI Encontro Nacional de Educação Matemática(pp. 1-15). Curitiba, PR: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de

http://sbem.iuri0094.hospedagemdesites.ws/anais/XIENEM/trabalhos_1.html

Barberino, M. R. B. & Magalhães, M. N. (2016). Uma proposta para desenvolver o letramento estatístico através de projetos. Vidya. Recuperado de

https://periodicos.ufn.edu.br/index.php/VIDYA/article/view/1821/1745

Barbosa, J. C. (2007, novembro). Sobre a pesquisa em Modelagem Matemática no Brasil. In IV Conferência Nacional sobre Modelagem na Educação Matemática(pp. 82-103). Ouro Preto, MG: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. CD-ROM

Batanero, C. (2013, junio). Sentido estadístico: componentes y desarrollo. In: Jornadas virtuales en didáctica de la estadística, probabilidad y combinatória(p. 55-61), Granada, Espanha. Actas. Recuperado de

http://www.ugr.es/~jmcontreras/pages/Investigacion/Actas%20jornadas.pdf

Batanero, C., & DÍAZ, C. (2011). Estadística con proyectos. Granada (España), Universidad de Granada.

Bicudo, M. A., & Miarka R. (2015). Metodologia de Pesquisa em Filosofia da Educação Matemática- Perspectivas da Educação Matemática. Recuperado de http://seer.ufms.br/index.php/pedmat/article/view/1439/964

Bicudo, M. A. V. A. (2012). Pesquisa em educação matemática: a prevalência da abordagem qualitativa. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia. Recuperado de

https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/1185

Bicudo, M. A. V., & Monteiro, P. R. (2011). Um Exercício Filosófico sobre a Pesquisa em Educação Matemática no Brasil. Bolema. Recuperado de http://www.redalyc.org/pdf/2912/291223514012.pdf

Bogdan, R., & Biklen, S. (2010). Investigação qualitativa em Educação: fundamentos, métodos e técnicas. In: Investigação qualitativa em educação. Portugal: Porto Editora.

Cazorla, I., Magina S., Gitiran, V., & Guimarães, G. (2017). Estatística para os anos iniciais do ensino fundamental. Brasília. Sociedade Brasileira de Educação Matemática.

Conti, K. C. O. (2018). Estudo da estatística num contexto colaborativo: o gráfico de setores. REnCiMa. Recuperado de

http://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/1667/971

Conti, K. C., & Carvalho, D. L. A. (2013, julho). Construção de tabelas em aulas de estatística na educação de jovens e adultos. In: Anais do X Encontro Nacional de Educação Matemática(pp.1-11). Curitiba, PR. Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de http://www.lematec.net.br/CDS/ENEM10/artigos/CC/T2_CC84.pdf

Cury, H. N. (2013). Erros, Dificuldades e obstáculos em produções scritas de alunos e professores. In: Frota, M. C. R.; Bianchini, B. L.; Carvalho, A.F.T. Marcas da Educação Matemática no Ensino Superior. Campinas, SP: Papirus.

Da Silva Pinto, A. S., Bueno, M. R. P., Silva, M. A. F. A., Menezes, M. Z. S., & Koehler, S. M. F. (2014). O Laboratório de Metodologias Inovadoras e sua pesquisa sobre o uso de metodologias ativas pelos cursos de licenciatura do UNISAL, Lorena-estendendo o conhecimento para além da sala de aula. Revista de Ciências da Educação. Recuperado de www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/288

Estevam, E.J.G., & Cyrino, M.C.C.T. (2016). Comunidades de Prática como contexto para o desenvolvimento profissional docente em Educação Estatística. Educação Matemática Pesquisa. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/31485/21944

Fiorentini, D., & Lorenzato, S. (2007). Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. São Paulo. Autores Associados.

Gal, I. (2002) Adult’s statistical literacy: meanings, components, responsabilities. International Statistical Review. Recuperado de https://iase-web.org/documents/intstatreview/02.Gal.pdf

Giordano, C. C., Santos, A. A. S., & Coutinho, C. Q. S. (2018, junho). Estatística na educação de jovens e adultos: uma abordagem por meio de projetos. In: Anais do Simpósio Internacional de Pesquisa em Educação Matemática(pp.1-16). Belém, PA. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/329629162_estatistica_na_educacao_de_jovens_e_adultos_uma_abordagem_por_meio_de_projetos

Giordano, C. C., & Silva, D. S. C. (2017). Metodologias ativas em educação matemática: a abordagem por meio de projetos na educação estatística. – Revista de Produção Discente em Educação Matemática. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/pdemat/article/view/35422/24249

Kluber, T. E., Mutti, G. S. L., & Silva, M. V. (2015). Modelagem matemática (MM) na educação de jovens e adultos (EJA): contribuições a partir de um metaestudo. Revista PerCursos. Recuperado de http://www.periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1984724616312015083/pdf_28

Lima, E. T., & Borba, R. E. S. R. A. (2017, outubro). Determinação de espaços amostrais na resolução de problemas combinatórios na EJA. In: Anais do Congresso Internacional de Ensino de Matemática(pp.1-14). Canoas, RS: ULBRA. Recuperado de

http://www.conferencias.ulbra.br/index.php/ciem/vii/paper/viewFile/6683/3739

Lima, I. B. & Selva, A. C. V. (2013, julho). Investigando o desempenho de jovens e adultos na construção e interpretação de gráficos. In: Anais do Encontro Nacional de Educação Matemática(pp.1-11). Curitiba, PR: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de http://www.lematec.net.br/CDS/ENEM10/artigos/CC/T2_CC814.pdf

Lima, I. B., & Selva, A. C. V. (2012, outubro). Interpretar e construir gráficos: qual é a relação entre estas atividades? In: Anais do Simpósio Internacional de Pesquisa em Educação Matemática(pp.1-14), Petrópolis, Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de

http://www.sbembrasil.org.br/files/v_sipem/?page=publications&language=br

Lima, T., & Miranda, D. (2013, julho). O uso de diferentes registros de representação na resolução de problemas que envolvem análise combinatória. In: Anais do XI Encontro Nacional de Educação Matemática(pp. 1-13). Curitiba, PR: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de

http://sbem.iuri0094.hospedagemdesites.ws/anais/XIENEM/pdf/1707_428_ID.pdf

Lima, R. F., & Viali, L. (2013, outubro). Os registros semióticos mobilizados por alunos da EJA na interpretação de dados em representações tabulares e gráficas. In: Anais do Congresso Internacional de Ensino de Matemática(pp.1-13). Canoas, RS: ULBRA. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/280446976_Os_registros_semioticos_mobilizados_por_alunos_da_EJA_na_interpretacao_de_dados_em_representacoes_tabulares_e_graficas

Lima, R. F. (2017, outubro). Educação estatística com base num ciclo investigativo na Educação de Jovens e Adultos. In: Anais do Congresso Internacional de Ensino de Matemática(pp.1-14). Canoas, RS: ULBRA. Recuperado de

http://www.conferencias.ulbra.br/index.php/ciem/vii/paper/viewFile/6452/3098

Lima, R. F. (2018, junho). Desempenho de estudantes da EJA na leitura, interpretação e construção de gráficos e tabelas. In: Anais do Simpósio Internacional De Pesquisa Em Educação Matemática(pp.1-14). Belém, PA. Recuperado de

http://sipemat2018.sbempara.com.br/files/Anais_SIPEMATParte1.pdf

Lopes, T. B., Palma, R. C. D., & Sá, P. F. (2018). Engenharia didática como metodologia de pesquisa nos projetos publicados no EBRAPEM (2014-2016). Educação Matemática Pesquisa. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/34925/pdf

Oliveira, E., Ens, R. T., Andrade, D. B. S. F., & Muss, C. R. (2003). Análise de Conteúdo e Pesquisa na Área da Educação. Revista Diálogo Educacional. Recuperado de https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/6479

Moraes, R.(1999). Análise de conteúdo. Revista Educação. Recuperado de https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4125089/mod_resource/content/1/Roque-Moraes_Analise%20de%20conteudo-1999.pdf

Pessoa, C., & Silva, M. (2012, junho). Invariantes, generalização, sistematização e estratégias bem sucedidas: o ensino da combinatória no 9º ano do Ensino Fundamental. In Anais do III Simpósio Internacional de Educação Matemática(pp. 1-15). Fortaleza, CE: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de

http://proativa.virtual.ufc.br/sipemat2012/apresentacoes.htm

Porciúncula. M., & Samá, S. (2015). Projetos de Aprendizagem: uma proposta pedagógica para a Sala de Aula de Estatística. In Samá, S.; Porciúncula, M.(org.) Educação Estatística: ações e estratégias pedagógicas no Ensino Básico e Superior. Curitiba: CRV.

Ribeiro, C. E., & Goulart, A. (2010, julho). O ensino de probabilidade por meio de jogos na Educação de Jovens e Adultos. In: Anais do X Encontro Nacional De Educação Matemática (pp.1-11). Salvador, BA: Sociedade Brasileira de Educação Matemática Recuperado de http://www.lematec.net.br/CDS/ENEM10/

Rocha, C.; Lima, A. P.; Borba, R. (2016). Conhecimentos de professores para ensinar Combinatória: currículo e documentos orientadores para os anos iniciais. EM TEIA – Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana. Recuperado de https://periodicos.ufpe.br/revistas/emteia/article/view/3895/pdf

Santos, J. A. (2015) Produção de significações sobre combinatória e probabilidade numa sala de aula do 6º ano do ensino fundamental a partir de uma prática problematizadora (Tese de Doutorado em Educação). Universidade São Francisco, São Paulo.

Scherwenske, L. J. R., & Rodrigues, C. G. (2010, julho). A pesquisa eleitoral e a aprendizagem de estatística: uma intervenção na Educação de Jovens e Adultos. In: Anais de X Encontro Nacional de Educação Matemática(pp. 1-11) Salvador, BA: Sociedade Brasileira de Educação Matemática. Recuperado de http://www.lematec.net.br/CDS/ENEM10/

Silva, J. F. & Curri, E.; Schimiguel, J. (2017). Um cenário sobre a pesquisa em Educação Estatística no Boletim de Educação Matemática – Bolema, de 2006 até 2015. Bolema. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/bolema/v31n58/0103-636X-bolema-31-58-0679.pdf

Silva, M. C., & Pessoa, C. A. S. (2015). A combinatória: estado da arte em anais de eventos científicos nacionais e internacionais ocorridos no Brasil de 2009 a 2013. Educação Matemática Pesquisa. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/emp/article/view/20665/pdf

Souza, A. C. (2013). O desenvolvimento profissional de educadoras da infância: uma aproximação à Educação Estatística. (Tese de Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática). Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo.

Valente, J. A. (2014). Blended Learning e as mudanças no ensino superior: a proposta da sala de aula invertida. Educar em Revista. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/er/nspe4/0101-4358-er-esp-04-00079.pdf




DOI: https://doi.org/10.5007/1981-1322.2019.e62798

Indexadores, diretórios e base de dados:

                                                                     

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.
 
 

 Licença Creative Commons
Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.