Mapeamento de pesquisas sobre Educação Estatística na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações: um olhar para a formação de professores de Matemática

Karla Priscila Schreiber, Mauren Porciúncula

Resumo


Este artigo tem por finalidade apresentar um mapeamento da produção científica no Brasil, a partir de teses e dissertações que contemplaram pesquisas relacionadas à Educação Estatística, evidenciando uma descrição e análise dos trabalhos associados à formação de professores de Matemática. O mapeamento foi realizado na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações – BDTD, com as palavras-chave “educação estatística”, “ensino de estatística”, “tratamento da informação” e “gráficos e tabelas”, identificando 23 teses e 97 dissertações. Dentre estas, foram selecionadas para descrição e análise, as 11 pesquisas que apresentaram investigações relacionadas à formação do professor de Matemática, foco da investigação apresentada neste artigo. Com o mapeamento, foi possível constatar um aumento do número de pesquisas de pós-graduação disponíveis na BDTD, na área da Educação Estatística, especialmente a partir de 2007, além de um predomínio dos estudos envolvendo a Educação Básica. Especificamente, em relação à formação de professores de Matemática, os estudos abordaram, predominantemente, questões curriculares, concepções de pesquisadores da área da Educação Estatística, práticas pedagógicas, estratégias de ensino e conceitos estatísticos. Com isso, pode-se destacar a importância destas discussões, considerando que propiciam a compreensão das potencialidades e das fragilidades da produção acadêmica em relação à formação do professor de Matemática em Estatística.


Palavras-chave


Educação Estatística; Formação de professores de Matemática; Mapeamento; BDTD

Texto completo:

PDF/A

Referências


Araújo, E. L. (2017). Concepções de educação estatística: narrativas de professores membros do GT-12 da SBEM. (Dissertação de Mestrado em Ciências e em Matemática). Curitiba: Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Batanero, C. (2001). Didáctica de la estadística. Granada: GEEUG, Departamento de Didáctica de la Matemática, Universidad de Granada.

Bianchini, D. F. & Nehring, C. M. (2012). As pesquisas sobre o Ensino de Estatística: um estudo a partir da produção acadêmica. In: Anais da III Escola de Inverno de Educação Matemática, 1º Encontro Nacional PIBID-MATEMÁTICA, Santa Maria (RS).

Biembengut, M. S. (2008). Mapeamento na pesquisa educacional. Rio de Janeiro: Ciência Moderna.

Brasil. (1997). Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Primeiro e segundo ciclo do Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF.

Brasil. (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Terceiro e quarto ciclo do Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF.

Brasil. (2000). Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Ensino Médio. Brasília: MEC/SEF.

Brasil. (2006). Orientações curriculares para o Ensino Médio: Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica.

Brasil. (2018). Base Nacional Comum Curricular. Ministério da Educação. Brasília, 2018.

CAMPOS, S. (2007). Trabalho de Projetos no processo de ensinar e aprender Estatística na Universidade. (Dissertação de Mestrado em Educação). Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia.

Cazorla, I. M., Kataoka, V. Y. & Silva, C. B. (2010). Trajetória e Perspectivas da Educação Estatística no Brasil: um olhar a partir do GT12. In: Lopes, C. E., Coutinho, C. Q. S. & Almouloud, S. A. (Orgs). Estudos e Reflexões em Educação Estatística. (pp. 19-44). Campinas, SP: Mercado das Letras.

Costa, A. & Nacarato, N. A. (2011). A Estocástica na Formação do Professor de Matemática: percepções de professores e de formadores. Boletim de Educação Matemática, 24 (39), pp. 367-386.

Costa, W. N. G. & Pamplona, A. S. (2011). Entrecruzando Fronteiras: a Educação Estatística na formação de Professores de Matemática. Boletim de Educação Matemática, 24 (40), pp. 897-911.

Fuchs, M. J. (2013). Entendimentos do ensino da estatística em cursos de licenciamento: aproximações e distanciamentos na formação do professor de matemática. (Dissertação de Mestrado em Educação nas Ciências). Ijuí: Unijuí.

Goulart, A. (2015). Um estudo sobre a abordagem dos conteúdos estatísticos em cursos de Licenciatura em Matemática: uma proposta sob a ótica da ecologia do didático. (Tese de Doutorado em Educação). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Guimarães, G., Gitirana, V., Marques, M. & Cavalcanti, M. R. (2009). A Educação Estatística na educação infantil e nos anos iniciais. Zetetike, 17 (2), pp. 11-28.

Lopes, C. E. (2008). O ensino da estatística e da probabilidade na educação básica e a formação dos professores. Cad. Cedes, 28 (74), pp. 57-73.

Lopes, C. E. (2013). Educação Estatística no Curso de Licenciatura em Matemática. Boletim de Educação Matemática, 27 (47), pp. 901-915.

Lopes, C. E. & D’Ambrosio, B. S. (2015). Perspectivas para a Educação Estatística de futuros educadores matemáticos de infância. In: Samá, S. P. & Porciúncula, M. M. S. (Org). Educação Estatística: Ações e estratégias pedagógicas no Ensino Básico e Superior. (pp. 17-27). Curitiba, PR: CRV.

Magalhães, M. (2015). Desafios do ensino de Estatística na licenciatura em Matemática. In: Samá, S. & Porciúncula, M. (Org). Educação Estatística: Ações e estratégias pedagógicas no Ensino Básico e Superior. (pp. 41-54). Curitiba: CRV.

Moreno, M. M. B. (2010). Ensino e aprendizagdem de estatística com ênfase na variabilidade: um estudo com alunos de um curso de licenciatura em matemática. (Dissertação de Mestrado em Educação). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Moura, A. G. (2005). A História do Risco – Gênese do Pensamento Estatístico e o Ensino de Estatística na Universidade. (Dissertação de Mestrado em Ciências Humanas). Goiânia: Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

Pamplona, A. S. (2009). A formação estatística e pedagógica do professor de matemática em comunidades de prática. (Tese de Doutorado em Educação). Campinas: Universidade Estadual de Campinas.

Passos, C. L. B., Nacarato, A. M., Fiorentini, D., Miskulin, R. G., Grando, R. C., Gama, R. P., Megid, M. A. B. A., Freitas, M. T. M. & Melo, M. V. (2006). Desenvolvimento profissional do professor que ensina Matemática: uma meta-análise dos estudos brasileiros. Quadrante, XV-1e2, pp. 193-219.

Ribeiro, S. D. (2010). As pesquisas sobre o ensino da estatística e da probabilidade no período de 2000 a 2008: uma pesquisa a partir do banco de teses da CAPES. (Dissertação de Mestrado em Educação). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Rocha, P. M. (2016). A resolução de problemas no ensino de Estatística: Uma contribuição na formação inicial do professor de Matemática. (Dissertação de Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática). Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba.

Rodrigues, C. K. (2009). O Teorema central do limite: um estudo ecológico do saber e do didático. (Dissertação de Mestrado em Educação Matemática). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Santos, R. M. (2015). Estado da Arte e história da pesquisa em Educação Estatística em programas brasileiros de pós-graduação. (Tese de Doutorado em Educação). Campinas: Universidade Estadual de Campinas.

Silva, L. (2014). A estatística e a probabilidade nos currículos dos cursos de licenciatura em matemática no Brasil. (Dissertação de Mestrado em Educação Matemática e Tecnológica). Recife: Universidade Federal de Pernambuco.

Silva, M. (2016). A prática como componente curricular via Projeto Integrado de Prática Educativa (PIPE) no ensino de estatística na Universidade: implementação e implicações na Formação Inicial do Professor de Matemática. (Tese de Doutorado Educação Matemática). Rio Claro: Universidade Estadual Paulista.

Silva, F. J., Curi, E. & Schimiguel, J. (2017). Um Cenário sobre a Pesquisa em Educação Estatística no Boletim de Educação Matemática – BOLEMA, de 2006 até 2015. Boletim de Educação Matemática, 31 (58), pp. 679-698.




DOI: https://doi.org/10.5007/1981-1322.2019.e62799

Indexadores, diretórios e base de dados:

                                                                     

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.
 
 

 Licença Creative Commons
Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.