Educação Estatística e felicidade: reflexão sobre suficiência para uma vida saudável e sustentável para o planeta

Diva Valério Novaes, Vanessa Maciel Mangelot

Resumo


As escolhas educacionais do presente pedem mudanças em função das alterações que se notam na sociedade. Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), apontam que a depressão poderá se tornar uma epidemia mundial até 2020. Descrevemos pesquisas informando que pessoas com bom conhecimento técnico, são demitidas no trabalho pelo comportamento pessoal. Reconhecemos que o processo de ensino e aprendizagem, para ser mais efetivo, necessita considerar todas as condições orgânicas, sociais, cognitivas, emocionais e físicas dos estudantes. No âmbito de um grupo de pesquisa, desenvolvemos um projeto intitulado Estatística e Educação Socioemocional. Criamos atividades visando contribuir com uma Formação Interdimensional. Aplicamos estas atividades e observamos seus resultados. Utilizamos metodologias ativas, rodas de conversas, e envolvemos familiares na pesquisa realizada pelos alunos. Apresentamos e discutimos uma destas atividades desenvolvida com alunos do 6ºano da Educação Básica de uma escola privada. Observamos que os alunos apresentaram bom aproveitamento nos conteúdos de Estatística previsto no plano de ensino, puderam refletir sobre necessidades humanas fundamentais, sem as quais se pode desenvolver patologias e distinguir necessidade de maneiras de satisfazer necessidades, considerando a sustentabilidade ambiental. As respostas apresentadas pelos familiares na pesquisa, propiciou um contraste que ampliou a reflexão dos adolescentes.

 


Palavras-chave


Educação Estatística; Transdisciplinaridade; Neurociência e educação; Sustentabilidade

Texto completo:

PDF/A

Referências


Andrews, S. (2011). A Ciência de Ser Feliz. São Paulo, Editora Ágora.

Batanero, C.; Estepa, A.; Godino, J. D. (1991). Análisis exploratório de datos: sus possibilidades en de la enseñaza secundaria. Suma, nº 9, 1991: 25-31.

Bem-Shahar, T. (2018). Seja mais feliz: aprenda a ver alegria nas pequenas coisas para uma satisfação permanente. Tradução Paulo Anthero S. Barbosa. São Paulo: Planeta Brasil.

Berndt, C. (2018). Resiliência: o segredo da força psíquica. Tradução de Markus A. Hedger. Petrópolis, Rj: vozes.

Brasil. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394/1996.

Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica. Brasília: MEC/SEB, 2013.

Casel (2015). Collaborative for Academic, Social, and Emotional Learning. Effective social and emotional Learning Programs: Middle and High Sxhool Edition. Chicago.

Cosenza, R M.; Guerra, L. B. (2011). Neurociência e Educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed.

Damásio, A. (2000). O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de si. Tradução: Laura Teixeira Mota. São Paulo: Compahia das Letras.

Freire, P. (2008). Educação e Mudança. Tradução de Moacir Gadotti e Lilian L. Martins. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Gal, I. (2002). Conocimientos básicos de estadística en adultos: significados, componentes, responsabilidades. Revista Internacional de Estatística (Haifa, Israel), 70(1), 1-25.

Gikovate, F. (2017). A liberdade possível. São Paulo: MG Editores.

Lent, R. (2016). Neurociência da mente e do comportamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Macedo, L.; Bressan, R. A. (2016). Desafios da Aprendizagem: como as neurociências podem ajudar pais e professores. Campinas, SP.: Papirus 7 Mares.

Moraes, M. C.; Torre, S. (2004). Sentipensar: fundamentos e estratégias para reencantar a educação. Petrópolis – RJ: Vozes.

Moore, D. S. (2005). A Estatística Básica e sua prática. 3ª. edição. Tradução: Cristina F. C. Pessoa. Rio de Janeiro: LTC.

Moran, J.(2004). Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. IN: BACICH, L; MORAN, J. (orgs). Metodologias ativas para uma educação inovadora. Porto Alegre: Penso.

Morin, E (2000). Os sete saberes necessários à Educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO.

Morin, E. (2011). O método 6: ética. Porto Alegre: Sulina.

Morin, E. (2015). Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina.

Mussack, E. (2003). Metacompetência: uma nova visão do trabalho e da realização pessoal. São Paulo: Editora Gente.

Nelsen, J; Lott, L.; Glenn, H. S. (2017). Disciplina positiva em sala de aula: como desenvolver o respeito mútuo, a cooperação e a responsabilidade em sua sala de aula. Tradução de Bete P. Rodrigues e Fernanda Lee. Barueri – SP: Menole.

Novaes, D. V. (2015). Educação para a qualidade de vida: contribuições da Educação Estatística. International Association for Statistical Education (IASE – Satellite Conference). Rio Janeiro, 22-24 July 2015.

Novaes, D. V. (2019). Currículo, legislação e prática em políticas de ações afirmativas e sustentabilidade: uma abordagem para Educação Socioemocional. Curitiba: CRV.

O’Sullivan, E. (2014). Aprendizagem transformadora: uma visão educacional para o século XXI. São Paulo: Cortez.

Pais, L. C. (2012). Transposição Didática. IN: MACHADO, S. D. A. (org.). Educação Matemática: uma nova introdução. São Paulo: Educ, p. 11- 48.

Pizzimenti, C. (2013). Trabalhando valores em sala de aula: histórias para rodas de conversas. Petrópolis: Vozes.

Shulman, L. S. (2005). Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma: 1. Revista de Currículum y Formación del Profesorado, 9(2), 1-30.

Tacla, C.; Norgren, M. B.; Ferreira, L.S.P.; Estanislau, G.M.; Fóz, A. (2014). Aprendizagem sociemocional na escola. In: ESTANISLAU, G.M.; BRESSAN, R.A. (Orgs.). Saúde mental na escola: o que os educadores devem saber? Porto Alegre: Artmed, p. 48-62.

Wong, R. (2009). Menos razão e mais inspiração. Revista CIO, 23, 16-19.




DOI: https://doi.org/10.5007/1981-1322.2019.e62809

Indexadores, diretórios e base de dados:

                                                                     

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.
 
 

 Licença Creative Commons
Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.