Contribuições da Modelagem Matemática para o desenvolvimento da literacia estatística: uma experiência em um curso superior tecnológico

Andréa Pavan Perin, Maria Lúcia Lorenzetti Wodewotzki

Resumo


Frequentemente são enfatizados pelo professor aspectos técnicos e operacionais da Estatística. Isso não contribui para que os alunos desenvolvam a literacia estatística, entendida como a capacidade de ler, interpretar e argumentar criticamente uma informação. Este artigo tem o objetivo de discutir o desenvolvimento da literacia estatística em estudantes de um curso superior tecnológico. Os dados coletados são as gravações em áudio da apresentação final dos trabalhos de modelagem matemática desenvolvidos pelos alunos. Para organização, interpretação, análise e teorização do material coletado utilizou-se como metodologia a análise de conteúdo. Os dados apontaram o desenvolvimento da literacia estatística nas diferentes etapas da investigação. A contribuição da orientação metodológica da modelagem matemática para o desenvolvimento dessa competência foi fundamental, pois o letramento estatístico ocorre quando encontramos sentido nas informações estatísticas em diversos contextos. Por essa razão, o letramento estatístico encontra-se na forma que o leitor posiciona suas reflexões e análises, quando olha para os dados como um meio para conhecer e decifrar o contexto da pesquisa e a modelagem matemática, pois partir de uma situação inicial para chegar a uma situação final desejada exige um olhar atento a todas as informações.

 


Palavras-chave


Educação Estatística; Literacia estatística; Modelagem Matemática

Texto completo:

PDF/A

Referências


Barbosa, J. C. (2001). Modelagem na educação matemática: contribuições para o debate teórico. Anais da 24ª Reunião Anual da ANPEd (pp. 12-27). Caxambu: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo (70ª ed.). São Paulo: Almedina Brasil.

Burak, D. A., & Kluber, T. E. (2011). Encaminhamentos didático-pedagógicos no contexto de uma atividade de modelagem matemática para a educação básica. In Almeida, L. M. W., Araújo, J. L., & Bisognin, E. (Coords.). Práticas de modelagem matemática: relatos de experiências e propostas pedagógicas. (pp. 45-64). Londrina: Eduel.

Campos, C. R. (2016). Towards critical statistics education: theory and practice. Riga: Lambert Academic Publishing.

Carvalho, F. D., & Lopes, C. E. (2014). Os projetos de investigação estatística produzidos por alunos do curso de Ciências Econômicas. In Lopes, C. E. (Org.). Os movimentos da educação estatística na escola básica e no ensino superior. (pp. 232-344). Campinas: Mercado das Letras.

Cazorla, I. M., Silva Júnior, A. V., & Santana, E. R. S. (2018). Reflexões sobre o ensino de variáveis conceituais na educação básica. REnCiMa, v. 9, n. 2, p. 354-373.

Gal, I. (2002). Adult statistical literacy: meanings, components, responsibilities. International Statistical Review, v. 70, n. 1, p. 1-25. doi:10.1111/j.1751-5823.2002.tb00336.x

Garfield, J. (2002). The challenge of developing statistical reasoning. Journal of Statistics Educations, v. 10, n. 3, p. 1-12. doi:10.1080/10691898.2002.11910676

Lopes, C. E. (2004). Literacia estatística e o INAF 2002. In Fonseca, M. C. (Org.). Letramento no Brasil: habilidades matemáticas. (pp. 187-197). São Paulo: Global.

Ridgway, J., Nicholson, J., & McCusker, S. (2011). Developing statistical literacy in students and teachers. In Batanero, C., Burrill, G., Reading, C. (Orgs.). Teaching Statistics in school Mathematics: challenges for teaching and teacher education. (pp. 311-322). Springer: New York.

Sharma, S., Doyle, P., Shandil, V., & Talakia’atu, S. (2010). Towards understanding models for statistical literacy: a literature review. Waikato Journal of Education, v. 15, n. 3, p. 115-159. doi:10.15663/wje.v15i3.86

Watson, J. M. (2000). Statistics in context. Mathematics teacher, v. 93, n. 1, p. 54-58.

Watson, J. M. (2003). Statistical literacy at the school level: what should students know and do? Bulletin of the International Statistical Institute 54th session. (pp. 1-4). Voorburg: International Statistical Institute. Retirado em 25 de junho, 2016, de: https://www.stat.auckland.ac.nz/~iase/publications/3/3516.pdf

Watson, J. M. (2006). Statistical literacy at school: growth and goals. Mahwah: Lawrence Erlbaum.

Watson, J. M., & Callingham, R. (2003). Statistical literacy: a complex hierarchical construct. Statistical Education Research Journal, v. 2, n. 2, p. 3-46.

Zieffler, A., Garfield, J., & Fry, E. (2018). What is statistics education? In Ben-Zvi, D., Makar, K., Garfield, J. (Orgs.). International handbook of research in statistics education. (pp. 37-71). Gewerbestrasse: Springer International Handbooks of Education.




DOI: https://doi.org/10.5007/1981-1322.2019.e62926

Indexadores, diretórios e base de dados:

                                                                     

 

REVEMAT: R. Eletr. Educ. Mat., UFSC/MTM/PPGECT, Florianópolis, SC, Brasil, eISSN 1981-1322.
 
 

 Licença Creative Commons
Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.