Como apreendemos os objetos matemáticos: uma análise à luz de três teorias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2020.e69951

Palavras-chave:

Representação semiótica, Imagem conceitual, Situações didáticas

Resumo

No presente artigo, são apresentadas algumas reflexões, embasadas em uma pesquisa bibliográfica, sobre a apreensão/aquisição/construção de conceitos matemáticos. Discute-se como se dá o processo de apreensão conceitual a partir de três teorias: a teoria dos registros de representação semiótica, que é pautada em estudos sobre semiótica e semiologia, a teoria das imagens e definições conceituais, que é baseada em pressupostos cognitivistas, e a teoria das situações didáticas, que é fundamentada em estudos construtivistas. Destaca-se o papel da articulação de representações semióticas, das definições conceituais e da contextualização do saber matemático via resolução de problemas para a conceitualização. Conclui-se o trabalho apresentando algumas implicações pedagógicas, pautadas nas teorias discutidas, com o intuito de fornecer aos professores de Matemática subsídios teóricos que os auxiliem a organizarem situações didáticas que realmente favoreçam a aprendizagem dos conteúdos matemáticos com compreensão.

 

Biografia do Autor

Jerson Sandro Santos de Souza, Secretaria Municipal de Educação, Manaus-AM

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM); professor efetivo da Secretaria Municipal de Educação de Manaus (SEMED-Manaus) e da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (SEDUC-AM).

Leandro de Oliveira Souza, Universidade Federal de Uberlândia, Ituiutaba-MG, Brasil.

Doutor em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Cruzeiro do Sul; Professor Adjunto da Universidade Federal de Uberlândia, Instituto de Ciências Exatas e Naturais do Pontal (ICENP), Ituiutaba-MG, Brasil.

Referências

Andrade, J. M., & Saraiva, M. J. (2012). Múltiplas representações: um contributo para a aprendizagem do conceito de função. Revista Latinoamericana de Investigación en Matemática Educativa, 15(2), 137-169.

Ausubel, D. P., Novak, J. D., & Hanesian, H. (1980). Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana.

Brousseau, G. (1996). Fundamentos e métodos da didática da matemática. In J. Brun (Org.), Didática das Matemáticas (pp. 35-111). Lisboa: Instituto Piaget.

Chevallard, Y. (1988). Sur l’analyse didactique: deux études sur les notions de contrat et de situation. Marseille: Publications de l’IREM d’Aix-Marseille.

Damm, R. F. (2012). Registros de representação. In S. D. A. Machado (Org.), Educação Matemática: uma (nova) introdução (pp. 167-188). São Paulo: EDUC.

Duval, R. (2012). Registros de representação semiótica e funcionamento cognitivo do pensamento. Revista Eletrônica de Educação Matemática, Florianópolis, 7(2), 266-297.

Duval, R. (2013). Raymond Duval e a teoria dos registros de representação semiótica. (Entrevista concedida a José Luiz Magalhães de Freitas e a Veridiana Rezende). Revista Paranaense de Educação Matemática, Campo Mourão, Paraná, 2(3), 10-34, jul./ dez.

Freitas, J. L. M. (2012). Teoria das situações didáticas. In S. D. A. Machado (Org.), Educação Matemática: uma (nova) introdução (pp. 77-111). São Paulo: EDUC.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas.

Lima, T. C. S., & Mioto, R. C. T. (2007). Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Revista Katálysis, Florianópolis, 10, 37-45.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2003). Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Pais, L. C. (2011). Didática da matemática: uma análise da influência francesa. Belo Horizonte: Autêntica.

Piaget, J. (1973). Comments on mathematical education. In A. G. Howson (Ed.), Developments in mathematical education: proceedings of the 2nd International congress on mathematical education (pp. 79-87). London: Cambridge University Press.

Saraiva, M. J., & Teixeira, A. M. (2009). Secondary school students’ understanding of function via exploratory and investigative tasks. Quaderni di Ricerca in Didattica (Mathematics), Palermo, Italy, 19(4), 83-95.

Silva, A. L. V. (2011). Números reais no ensino médio: identificando e possibilitando imagens conceituais (Tese de Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Silva, B. A. (2012). Contrato didático. In S. D. A. Machado (Org.), Educação Matemática: uma (nova) introdução (pp. 49-75). São Paulo: EDUC.

Tall, D., & Vinner, S. (1981). Concept image and concept definition in mathematics: with special reference to limits and continuity. Educational Studies in Mathematics, Dordrecht, 12(2), 151-169.

Downloads

Publicado

2020-07-21

Edição

Seção

Artigos