Mapeamento das teses brasileiras relacionadas à formação continuada de professores que ensinam matemática: período 2007-2018

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2020.e73620

Palavras-chave:

Mapeamento, Teses, Formação continuada, Professores que ensinam matemática, Educação básica

Resumo

Neste artigo temos por objetivo apresentar o mapeamento das teses brasileiras produzidas no período de 2007 a 2018 que abordaram, direta ou indiretamente, a formação continuada de professores que ensinam matemática. Analisamos vinte e oito teses produzidas em diferentes programas de pós-graduação por meio de seus títulos, palavras-chave, resumos e dados catalográficos. Apresentamos resultados referentes à área de concentração dos programas de pós-graduação, tipo de Universidade, ano de publicação, região do país, modelo de formação (presencial, semipresencial ou EaD), sujeitos, identificação de categorias do conhecimento docente e relação com a identidade docente. A análise revelou que vinte e duas teses foram realizadas em programas de Universidades Paulistas distribuídas em particulares e públicas (estadual e federal).  Com foco na relação entre academia e escola básica, concluímos que há um interesse pontual da academia e não um espaço consolidado de produção de conhecimento para ambos os setores. Evidenciamos, ainda, que a formação continuada é utilizada como estratégia para o desenvolvimento do Conhecimento pedagógico e o Conhecimento pedagógico do conteúdo, em sua grande maioria (22 casos), ocorreu de forma presencial. Em relação aos sujeitos, observamos um equilíbrio entre o número de formações para os professores especialistas e generalistas, treze para cada e apenas uma trabalhou com os dois tipos de professores, ou seja, é uma tendência oferecer as formações separadamente. Uma lacuna é de que as teses estudadas não abordaram o Conhecimento do conteúdo, o Conhecimento dos alunos e o Conhecimento dos fins educacionais, assim como seus fundamentos filosóficos e históricos.

Biografia do Autor

Anderson Adelmo Silva, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Professor Doutorando em Educação Matemática pela PUC-SP 1º semestre 2018. Professor Mestre em Matemática em Rede Nacional pela Universidade Federal do ABC (2016). Atualmente é diretor de escola da Prefeitura Municipal de São Paulo, e professor do Ensino Médio na rede Estadual de São Paulo. Licenciado em matemática pela Universidade Brás Cubas e Pedagogia pela Universidade Nove de Julho, e pós graduado lato sensu em Educação Especial pela UNESP-Marília e em Gestão Escolar pela Universidade Anhembi-Morumbi. Experiência em docência de Matemática, para ensino Fundamental II e Médio, experiência como generalista no Ensino Fundamental I, e como Diretor de Escola. http://lattes.cnpq.br/3874915535320654

Barbara Lutaif Bianchini, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Possui graduação em Matemática - Licenciatura pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1978), graduação em Matemática Bacharelado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1978), graduação em Licenciatura Em Pedagogia pela Universidade de Franca (1988), mestrado em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1992) e doutorado em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001). Atualmente é professor associado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação algébrica, atuando principalmente nos seguintes temas: educação algébrica, educação matemática, álgebra linear, registros de representação semiótica e formação de professores. http://lattes.cnpq.br/2660310999149810

Referências

Alfaro, C. F. P.; Isaia, S. M. A.; Possibilidades de formação continuada em educação: Matemática para professores dos anos finais do Ensino Fundamental. VIDYA. Santa Maria- RS, v. 32, n. 1, p. 21-32, jan-jun., 2012.

Ball, D. l.; Thames, A. H.; Phelps, G. Content knowledge for teaching. What Makes it special? Journal of Teacher Education. Pennsylvania. V. 59 n. 5, p. 389-407, 2008.

Bardin, L. Análise de Conteúdo. Tradução Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro, São Paulo: Edições 70, 2016.

Brasil. PCN - Parâmetros Curriculares Nacionais 1ª a 4ª séries. Brasília: MEC/SEF. 1998.

Ferreira, N. S. A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade. Campinas-SP ano XXIII, nº79, p. 257-272, 2002.

Fiorentini, D. et al. O professor que ensina matemática como campo de estudo: concepção do projeto de pesquisa. In: FIORENTINI, D.; PASSOS, C. L. B.; LIMA, R. C. R. (Org.) Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001–2012. Campinas, SP: FE/UNICAMP, p. 17-41, 2016.

Freire, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25° ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

Libâneo, J. C.; Oliveira, J. F.; Toschi, M. S. Educação Escola: políticas, estrutura e organização. 10ª ed. Ver. E ampl. – São Paulo-SP. Ed. Cortez. 2012.

Marcelo, C. A identidade docente: constantes e desafios (C. Antunes, trad.). Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente. Belo Horizonte, v. 01, n. 01, p. 109-131, 2009. Disponível em http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br

Menegassi, R. J.; Chaves, M. I. A. O título e sua função estratégica na articulação do texto. Revista Linguagem & Ensino. UFPel-RS, vol.3, n. 1, p. 27-44, 2000.

Ponte, J. P. Estudiando el conocimiento y el desarrollo professional del professorado de matemáticas. In N. Planas (Eds.), Teoría, crítica y prática de la educación matemática (p. 83-98) Barcelona: Graó. 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/10451/29194. Acesso em 31 de março de 2019.

Shulman, L. S. Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Research. ERA, V.15 n.2, p. 4-14, 1986.

Zeichner, K. M. Repensando as conexões entre a formação na universidade e as experiências de campo na formação de professores em faculdades e universidades. Tradução de Marcelo de Andrade Pereira. Revista Educação. Santa Maria – RS, v. 35, n. 3, p. 479-504, 2010.

Downloads

Publicado

2020-10-19

Edição

Seção

Artigos