Professores discutindo a significação do conhecimento no clube de matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2021.e77234

Palavras-chave:

Conhecimento matemático, Lógico-Histórico, Formação inicial, Professores de matemática

Resumo

O presente artigo tem como objetivo discutir o conhecimento matemático e suas relações com a formação inicial de professores de matemática. Apresentaremos reflexões sobre a relação da significação de tal conhecimento e o estudo do movimento lógico-histórico de conceitos. Posteriormente, abordaremos aspectos da metodologia desenvolvida na investigação, base deste artigo. Para então, apresentar alguns dados construídos e analisados, que nos deram indícios acerca da percepção de que o conhecimento é uma síntese lógica da história humana; da perspectiva de um conhecimento como elemento maior para a emancipação dos sujeitos; e da apreensão da realidade pela essência e não pela aparência, em prol de uma organização do ensino de matemática apropriado, pautada na Teoria Histórico-Cultural.

Biografia do Autor

Mayline Regina Silva, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

http://lattes.cnpq.br/5485591353688776

Wellington Lima Cedro, Universidade Federal de Goias

http://lattes.cnpq.br/1123884255260078

Referências

Caraça, B. (1951).Conceitos fundamentais da Matemática. Lisboa: Gradiva.

D’Amore, B., & Radford L. (2017). Enseñanza y aprendizaje de las matemáticas: problemas semióticos, epistemológicos y prácticos. Bogotá, Colombia: Universidad Distrital Francisco José de Caldas. (192 p.).

Dias, A. A. (2007).Da educação como direito humano aos direitos humanos como princípio educativo. In: Educação em direitos humanos: fundamentos teórico-metodológicos. João Pessoa: Editora Universitária.

Gladcheff, A. P. M. (2015).Ações de estudo em atividade de formação de professores que ensinam matemática nos anos iniciais. Tese (doutorado) – USP, São Paulo.

Kopnin, P. V. (1961-1978).A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Kosik, K. (1976).Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Leontiev, A. N. (2004). O desenvolvimento do psiquismo. São Paulo: Centauro.

Leontiev, A. N. (1983).Selected psychological works. Education, Moscow, USSR, v. 43, n. 1, p. 52-87.

Leontiev, A. N. (1978). Actividad, conciencia y personalidad.Buenos Aires: Ediciones Ciencias del Hombre.

Libâneo, J. C. (2005).Educação Escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez.

Lopes, A. R. L. V. (2009).Aprendizagem da docência em matemática: o Clube de Matemática como espaço de formação inicial de professores. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo.

Moretti, V. D.& Moura, M. O. (2007).A Formação Docente na Perspectiva Histórico-Cultural: em busca da superação da competência individual.Psicologia política, v. 10. n. 20. jul–dez,p. 345- 361.

Moura, M. O. (2007).Matemática na Infância.In: M. Migueis & G. Azevedo (Org.), Educação Matemática na Infância. Abordagens e desafios. Vila Nova de Gaia: Gailivro, p. 39-64.

Moura, M. O. (2002).A atividade de ensino como ação formadora. In: A. D.Castro&A. M. P. de Carvalho (Org.),Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira Thompson.

MOURA, M. O. de. Pesquisa colaborativa: um foco na ação formadora. In: BARBOSA, Raquel Lazzari Leite. (Org.). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo: UNESP, 2004. p. 257-284.

Moura, M. O. de; Araujo, E. S.; Ribeiro, F. D.; Panossian, M. L.& Moretti, V. D. (2010).A atividade orientadora de ensino como unidade entre ensino e aprendizagem.In: M. O.Moura (Org.),A atividade pedagógica na teoria histórico-cultural. Brasília: Liber Livro, p. 81-109.

Panossian, M. L.; Sousa, M. C.& Moura, M. O. (2017).Nexos conceituais do conhecimento algébrico: um estudo a partir do movimento histórico-lógico. In: V. D.Moretti&W. L.Cedro (Org.),Educação Matemática e a Teoria Histórico-Cultural: um olhar sobre as pesquisas. Campinas: Mercado de letras, p. 69-91.

Pimenta, S. G. & Lima, M. S. L. (2004).Estágio e Docência.São Paulo: Cortez. (Coleção docência em formação. Séries saberes pedagógicos).

Radford, L. (2011).Cognição Matemática: História, Antropologia e Epistemologia. Sociedade Brasileira de História da Matemática. São Paulo: Editora Livraria da Física.

Rubtsov, V. (1996).A atividade de aprendizado e os problemas referentes à formação do pensamento teórico dos escolares. In: C.Garnier, et al. (Orgs.). Após Vygotsky e Piaget: perspectivas social e construtivista escolas russa e ocidental. Porto Alegre: Artes Médicas.

Serrazina, L. (2003).A formação para o ensino da Matemática: perspectivas futuras.Educação Matemática em Revista, ano 10, n. 14, p. 67-73.

Serrazina, L. (2002).A formação para o ensino da Matemática: Perspectivas futuras. In: L.Serrazina (Org.), Cadernos de Formação de Professores – A formação para o ensino da matemática na educação pré-escolar e no 1º ciclo do ensino básico. Porto: Porto Editora; INAFOP, v. 3.

Silva, M. R. (2019).Conhecimento matemático e suas significações: professores de matemática em formação inicial no Clube de Matemática[manuscrito] / Mayline Regina Silva. CLXXI, 171 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Goiás, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Goiânia.

Vigotski, L. S. (1998).A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes.

Vigotski, L. S. (1996). Teoria e Método em psicologia. São Paulo: Martins Fontes.

Vigotski, L. S. (1989).A formação social da mente.São Paulo: Martins Fontes.

Downloads

Publicado

2021-03-09

Edição

Seção

Artigos