Metodologias empregadas em pesquisas sobre formadores de professores de matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1981-1322.2022.e84036

Palavras-chave:

Formadores de Professores, Matemática, Metodologia

Resumo

O presente estudo tem por objetivo mapear as metodologias empregadas nas dissertações e teses defendidas no Brasil no período de 2013 a 2020, que tenham como participantes formadores de professores de matemática e estejam disponíveis no Catálogo de Dissertações e Teses da CAPES. Na construção dos mapas das Pesquisas Acadêmicas orientamo-nos pelos pressupostos de Biembengut (2008). Organizamos esse estudo em dois momentos, no primeiro nos dedicamos a mapear pesquisas acadêmicas em que os formadores de professores de matemática fossem participantes, identificamos 2 dissertações de mestrado e 14 teses de doutorado. No segundo momento realizamos o mapeamento das concepções metodológicas adotadas para subsidiar a coleta de dados nas pesquisas selecionadas e concluímos que duas pesquisas se ancoram nos pressupostos histórico-dialéticos, três pesquisas se constituem em estudos de casos, três se apoiam na história oral e cinco são pesquisas narrativas. No encerramento desse estudo fazemos sugestões para pesquisas futuras, trazendo outros percursos possíveis de serem realizados em interação com os nossos mapas.

Biografia do Autor

Ana Paula Ximenes Flores, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Ana Paula Ximenes Flores Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Guarulhos, Brasil https://orcid.org/0000-0002-4143-8776 http://lattes.cnpq.br/1491317795012329

Barbara Lutaif Bianchini, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Educação Matemática, São Paulo, Brasil

Barbara Lutaif Bianchini Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Educação Matemática, São Paulo, Brasil https://orcid.org/0000-0003-0388-1985 http://lattes.cnpq.br/2660310999149810  

Referências

Almeida, M. V. R. (2020). Conhecimento especializado sobre divisibilidade do formador de professores que ensina Teoria dos Números para estudantes de licenciatura em matemática (Tese de Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática). Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Barbato, C. N. (2016). A constituição profissional de formadores de professores de matemática (Tese de Doutorado em Educação). Universidade São Francisco, Itatiba.

Belo, E. S. V. (2018). Cartografias experienciais de formadores de professores de matemática: consciência de si e autoformação (Tese de Doutorado em Educação em Ciências e Matemáticas). Universidade Federal do Pará, Belém.

Beltrão, I. S. L. (2018). Formação profissional de formadores de professores de matemática: contextos e práticas pedagógicas na licenciatura em Parintins (Tese de Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática). Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática, Manaus.

Biembengut, M. S. (2008). Mapeamento na pesquisa educacional. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna Ltda.

Cabanha, D. S. C. (2018). Conhecimento especializado de um formador de professores de matemática em início de carreira: o ensino a distância de derivada (Tese de Doutorado em Educação Matemática). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro.

Clandinin, D. J. & Connelly, F. M. (2015). Pesquisa Narrativa: Experiência e História em Pesquisa Qualitativa (2 ed.). (Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEL/UFU, trad.) Uberlândia: EDUFU. (Obra original publicada em 2000).

Civiero, P. A. G. (2016). Educação matemática crítica e as implicações sociais da ciência e da tecnologia no processo civilizatório contemporâneo: embate para formação de professores de matemática (Tese de Doutorado em Educação Científica e Tecnológica). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Coura, F. C. F. (2018). Desenvolvimento profissional de formadores de professores de matemática que são investigadores da docência (Tese de Doutorado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

Coura, F. C. F. & Passos, C. L. B. (2017). Estado do conhecimento sobre o formador de professores de matemática no Brasil. Zetetike, 25(1), 7–26. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/view/8647556

Fiorentini, D., Passos, C. L. B. & Lima, R. C. R. (Org.). (2016). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001 – 2012. Campinas, SP: FE/UNICAMP.

Garnica, A. V. M. (2020). História oral e educação matemática. In. Borba, M. C. & Araújo, J. L. (Org.). Pesquisa qualitativa em educação matemática (6 ed.). (pp 85-105). Belo Horizonte: Autêntica.

Gonçalves, M. A. Jr. (2015). Perscrutando diários de aulas de matemática do estágio supervisionado da licenciatura em matemática: reorientando histórias e investigações (Tese de Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Leite, L. S. (2016). Sentidos e significados atribuídos à formação docente: um estudo das manifestações expressas por professores formadores e licenciandos em matemática (Tese de Doutorado em Educação em Ciências e Matemáticas). Universidade Federal do Pará, Belém.

Lula, K. P. (2017). A formação dos formadores de professores de matemática: um estudo na Licenciatura em Matemática do IFG – Campus Goiânia (Tese de Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia.

Mazzolli, S. R. O. (2016). Olhares para o papel das demonstrações em matemática: formadores e professores têm a palavra (Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática). Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Motta, G. R. (2015). Formação de professores para o contexto da educação inclusiva: o Instituto Federal do Espírito Santo e os fatores atuantes sobre seus espaços formativos (Tese de Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Nacarato, A. M., Passos, C. L. B. & Silva, H. (2014) Narrativas na pesquisa em Educação Matemática: caleidoscópio teórico e metodológico. Bolema. v. 28, n. 49, 701-716. doi: https://doi.org/10.1590/1980-4415v28n49e03.

Oliveira, G. P. (2019). A elaboração do problema de pesquisa em educação e educação matemática. In Oliveira, G. P. Pesquisa em educação e educação matemática: um olhar sobre a metodologia. (pp. 15-47). Curitiba: Editora CRV.

Rocha, V. A. S. (2020). Estágio com pesquisa: narrativas de formadores do curso de licenciatura em matemática da Universidade Estadual de Goiás (Dissertação de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática). Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Silva, M. M. (2017). Vidas que fazem história no ensino de matemática: as trajetórias de formação profissional e as tecnologias (Tese de Doutorado em Educação em Ciências e Matemática). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Silva, S. R. L. S. (2014). Professores do curso de licenciatura em matemática em início de carreira no ensino superior (Tese de Doutorado em Educação Matemática). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Stamberg, C. S. (2017). O professor formador de matemática de um Instituto Federal – ensino superior e educação básica: relações com os saberes da docência (Tese de Doutorado em Educação nas Ciências). Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí.

Downloads

Publicado

2022-08-23

Edição

Seção

Artigos