Densidade de informação, complexidade fonológica e suas implicações para a organização de glossários de termos técnicos da língua de sinais brasileira

Autores

  • Janine Soares Oliveira Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
  • Markus Johannes Weininger Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2013v2n32p141

Palavras-chave:

Densidade de informação, fonologia da libras, lexicografia da libras

Resumo

Nesse artigo apresentam-se resultados parciais obtidos na análise de unidades terminológicas em Libras. A investigação foi motivada pela necessidade de ordenação dos sinais apresentados no Glossário do Curso Letras-Libras segundo os aspectos visuais da língua de sinais. Procurando atender às especificidades visuais-espaciais da Libras, a proposta inicial consistiu em ordenar o banco de dados segundo os parâmetros Configuração de Mão e Localização do Sinal. A complexidade dessa tarefa de ordenação evidenciou a necessidade de mapear a estrutura fonológica e morfológica das unidades lexicais que constituem o Glossário a fim de identificar quais seriam os filtros de busca mais eficazes a serem utilizados no software – com relação aos níveis e subníveis – para ordenação do sistema. A análise proposta mostrou vários aspectos que necessitam de aprofundamento principalmente com relação à definição de filtros de busca que atendam ao consulente surdo. No presente texto serão apresentados resultados parciais da análise destacando-se o mapeamento dos locais de realização do sinal mais recorrentes, bem como a análise do aspecto ‘movimento’ nas unidades terminológicas, além de resultados obtidos pela análise comparativa entre os dados do Glossário Letras-Libras e dados de língua geral. De acordo com a esperada densidade informacional mais elevada da linguagem técnica (cf. Koch & Oesterreicher, 1994), e pela iconicidade funcional postulada por Givón (1995), os termos técnicos em Libras pela sua maior complexidade de conteúdo mostraram uma maior complexidade fonológica pela sua composição (predominância de sinais bimanuais) e realização (todos com movimento) fazendo com que esses critérios não sejam adequados como filtros de refinamento de busca ou categorias de ordenação de um glossário.

 

Biografia do Autor

Janine Soares Oliveira, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Atualmente é professora do departamento de Artes e Libras da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e doutoranda do programa de pós graduação em Estudos da Tradução na mesma instituição. Mestre em Educação Matemática pelo CEFET-RJ (2005) e graduada em Matemática pela Universidade Federal Fluminense (2003). Desenvolve pesquisas na área de tradução de textos especializados e análise linguística de unidades terminológicas em Libras. Tradutora e consultora da Editora Arara Azul desde 2005. Subcoordenadora do projeto de pesquisa Desenvolvimento do Novo Glossário Letras-Libras em plataforma livre.  Doutorado em andamento em Estudos da Tradução, desde 2010. E-mail: janinemat@gmail.com

Markus Johannes Weininger, Universidade Federal de Santa Catarina

possui mestrado em Filosofia Política (áreas secundárias: História Moderna e Sociologia) pela Ludwigs Maximilian Universität München/Alemanha (1986) e doutorado em Lingüística pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000). Atualmente é professor adjunto da UFSC, atua na Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET) . Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. E-mail: mjweininger@yahoo.de

Downloads

Publicado

2013-08-07

Edição

Seção

Artigos