O humor na Tradução

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n2p326

Palavras-chave:

Humor. Tradução. Riso. Teorias do Humor.

Resumo

Este artigo tem como intuito mostrar ao tradutor as dificuldades em como traduzir o elemento humorístico do texto-fonte para a língua-alvo, uma vez que não se trata apenas de uma questão de transposição de significado, e sim de elementos culturais – como os aspectos sociolinguísticos de um determinado grupo – que estão envolvidos no processo. Além disso, são elencadas algumas teorias pertinentes à linguagem do humor e como o tradutor, enquanto mediador textual, lida com esses aspectos para torna-los cômicos como no texto-fonte.

 

.

Biografia do Autor

Jeroen Vandaele, Ghent University, Ghent

Jeroen Vandaele (PhD KULeuven, 2006) é membro efetivo da equipe acadêmica da Faculdade de Artes da Universidade de Gante (UGent). Ele trabalha na seção hispânica do Departamento de Tradução, Interpretação e Comunicação. De 2008 até 2017, Vandaele trabalhou na Universidade de Oslo (Noruega) como professor de espanhol. Sua pesquisa enfoca as interseções de tradução, ideologia, censura e comédia - com um interesse especial por filmes e ficção sob o franquismo. Um foco recente está na recepção e tradução franquistas de Henrik Ibsen. Vandaele é membro do conselho consultivo da revista Actio Nova (Universidade Autônoma de Madri) e da revista literária-linguística Alicantina de Estudios Ingleses (Universidade de Alicante).

Tiago Marques Luiz, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais

Possui graduação em Letras Licenciatura/Habilitação Português/Inglês pela Universidade Federal da Grande Dourados (2009), especialização em Tradução de Inglês pela Universidade Gama Filho (2011) e Mestrado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2013). Atualmente cursa o doutorado em Letras/Estudos Literários na Universidade Federal de Uberlândia, com bolsa CAPES. Tem experiência na área de Letras e Lingüística, com ênfase em Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: estudos da tradução, revisão textual, semiótica greimasiana, tradução literária, tradução de humor, tradução numa perspectiva textual, literatura e outras artes (principalmente cinema e teatro) 

Referências

Referência Principal:

VANDAELE, Jeroen. Humor in Translation. In: GAMBIER, Yves; VAN DOORSLAER, Luc. Handbook of Translation Studies. Volume 1. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 2011, p. 147-152. Disponível em: < https://benjamins.com/catalog/hts.1>. Acesso em 14 de junho de 2018.

Referências suplementares:

ANTONOPOULOU, Eleni. “A cognitive approach to literary humour devices: translating Raymond Chandler”. In VANDAELE, Jeroen (ed). Translating humour. Manchester: St. Jerome, 2002, p. 195–220.

DEACON, Terrence W. The Symbolic Species: The Co-Evolution of Language and the Brain. New York: Norton, 1997.

DEL CORRAL, Irene. Humor: When Do We Lose It?. Translation Review, vol. 27, n. 1, p. 25–27, 1988.

DIOT, Roland. Humor for Intellectuals: Can it Be Exported and Translated? : The Case of Gary Trudeau’s In Search of Reagan’s Brain. Meta, volume 34, number 1, mars 1989, p. 84–87.

ECO, Umberto. Experiences in Translation. Translated by Alastair McEwen. Toronto: University of Toronto Press, 2001.

FREUD, Sigmund. Jokes and their Relation to the Unconscious [1905]. Translated by James Strachey. Harmondsworth: Penguin, 1976.

GOFFMAN, Erving. Frame Analysis: An Essay on the Organization of Experience. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1974.

LAURIAN, Anne-Marie. Humour et traduction au contact des cultures. Meta, volume 34, number 1, mars 1989, p. 5–14.

MARTIN, Rod A. The Psychology of Humor: An Integrative Approach. Burlington, MA: Elsevier Academic Press, 2007.

RASKIN, Victor. Semantic Mechanisms of Humor. Boston: D. Reidel, 1985.

SHULTZ, Thomas R. A Cognitive-Developmental Analysis of Humour. In: CHAPMAN, Anthony J.; FOOT, Hugh C (eds). Humour and Laughter: Theory, Research, and Applications.New York: Wiley, 1976, p. 11–36.

TYMOCZKO, Maria. Translating the Humour in Early Irish Hero Tales: A Polysystems Approach. New Comparison: A Journal of Comparative and General Literary Studies, vol. 3, p. 83–103, 1987.

VANDAELE, Jeroen. Humor Mechanisms in Film Comedy: Incongruity and Superiority. Poetics Today, vol. 23, n. 2, p. 221–249, 2002a.

__________. Introduction. (Re-)Constructing Humour: Meanings and Means. In: VANDAELE, Jeroen (ed). Translating humour. Manchester: St. Jerome, 2002b, p. 149–172.

VON STACKELBERG, Jürgen. Translating Comical Writing. Translation Review, vol. 28, n. 1, p. 10–14, 1988.

Downloads

Publicado

2019-05-28

Edição

Seção

Artigos traduzidos