Da tradução como ato criador: Razões e desrazões de uma negação

Jaqueline Sinderski Bigaton, Francisca Ysabelle Manríquez Reyes Silveira

Resumo


O texto intitulado "Da tradução como ato criador: razões e desrazões de uma negação", escrito por Jean-Yves Masson, foi originalmente publicado na Revista Meta no ano de 2017 e trata sobre a tradução como um ato de criação, sobre o papel do tradutor como criador e sobre o fato de que a tradução ainda é vista como uma atividade secundária e meramente mecânica.

Palavras-chave


Tradução; Criação; Estudos da Tradução

Texto completo:

PDF/A

Referências


Barthes, Roland. Critique et vérité. Tel quel. Paris: Seuil, 1966.

Barthes, Roland. Crítica e verdade. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Perspectiva, 2007.

Berman, Antoine. La traduction et la lettre ou l’auberge du lointain. Paris: Seuil, 1991.

Berman, Antoine.; Granel, Gérard; Jaulin, Annick et al. Les tours de Babel: Essais sur la traduction. Mauzevin: Trans Europ Repress, 1985.

Masson, Jean-Yves. Bilan des recherches sur la traduction en littérature comparée. In: Tomiche, Anne; Zieger, Karl (dir.). La Recherche en littérature générale et comparée en France en 2007. Valenciennes: Presses universitaires de Valenciennes, 2007, p. 67-79.

Meschonnic, Henri. Au commencement. Traduction de la Genèse. Paris: Desclée de Brouwer, 2002.

Montesquieu, Charles de Secondat, barão de. Cartas persas. Tradução de Rosemary Costhek Abílio. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009.

Nerval, Gérard de. Poèmes d’outre-Rhin. Dirigé par Jean-Yves Masson. Paris: Grasset, 1996.

Proust, Marcel. O tempo redescoberto. Tradução de Lúcia Miguel Pereira. Porto Alegre: Globo, 1970. (Em busca do tempo perdido. v. 7.)

Sappho. L’égal des dieux. In: Brunet, Philippe (dir.). Cent versions d’un poème. Paris: Allia, 1998.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n3p486



Cadernos de Tradução, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 2175-7968.