Traduzindo cultura vs. tradução cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7968.2019v39n3p578

Palavras-chave:

Tradução, Culturas

Resumo

Traduzindo cultura vs. tradução cultural

Biografia do Autor

Vicente Santos Mendes, Universidade Federal do Sul da Bahia, Itabuna, Bahia

possui graduação em Letras Português/Inglês e respectivas Literaturas pela Universidade Federal de Juiz de Fora, MG (1992). Vivenciou intercâmbio nos Estados Unidos (1988-1989) intercalando os semestres da dupla Licenciatura com estudos em Harvard University, MA e Portland State University, OR. Tem mestrado em Lingüística Teórica - Sophia University, Tóquio (1998) e doutorado em Lingüística Geral/Cognitiva - Universität Hamburg, Alemanha (2005). Foi bolsista Capes/Prodoc recém-doutor da Universidade Federal de Juiz de Fora, na linha de pesquisa Gramática, Cognição e Interação, no então Mestrado em Lingüística da referida IFES. Pesquisador visitante do Center for Studies of Cognition (Tufts University, Medford, MA), por 1 mês em 2006, sob supervisão de Ray Jackendoff. Foi professor concursado de língua inglesa da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, onde liderou o GPELL (Grupo de Pesquisa em Lingüística e Literatura), tendo desenvolvido pesquisa na linha Linguagem e Cognição, que interrompeu por sua mudança para a UFV e conseqüente extinção da linha. Ainda se mantém membro do GPELL, porém afiliado à linha Ensino de Línguas. Enquanto professor do Departamento de Letras e Artes da Universidade Federal de Viçosa, foi membro do Grupo de Pesquisa CEALIN (Crenças no Ensino e Aprendizagem de Línguas) e do Grupo de Pesquisa Estudos em Lingüística e Lingüística Aplicada: Linguagem, Sociedade e Cognição.Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Portuguesa e Inglesa, Lingüística, e Ensino de Línguas. Atualmente integra o Grupo de Pesquisa Histórias de Vida e Dinâmicas Interdisciplinares, na UFSB. Os objetos de maior interesse de pesquisa hoje são a a linguística cognitiva, em especial a multimodalidade da semiose verbal nas línguas naturais, os sistemas de comunicação dos grandes símios, a interação homem-máquina, a linguística aplicada principalmente ao ensino de inglês como língua estrangeira, e as biografias enquanto constituidoras da identidade dos aprendizes de línguas. Foi vice-coordeanador da Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens do campus Paulo Freire, em Teixeira de Freitas, de setembro de 2015 a maio de 2017, e atualmente é o vice-coordeandor da mesma Licenciatura Interdisciplinar no campus Sosígenes Costa, em Porto Seguro. Professor adjunto da Universidade Federal do Sul da Bahia.

Referências

Bassnett, Susan. Translation Studies. London: Routledge. (1980) 2002

Bassnett, Susan. Comparative Literature: A Critical Introduction. Oxford:Blackwell. 1993.

Bassnett, Susan; Lefevere, Andre. Constructing Cultures: Essays in Literary Translation. Clevedon: Multilingual Matters. 1998.

Bhabha, Homi. The Location of Culture. London: Routledge. 1994.

Catford, J. C. A Linguistic Theory of Translation: An Essay in Applied Linguistics. London: Oxford University Press. 1965.

Gentzler, Edwin. Contemporary Translation Theories. Clevedon: Multilingual Matters. (1993) 2001.

Lahiri, Jhumpa. “My Intimate Alien”. Outlook (New Dehlhi) special annual issue on “Stree” [Woman], 2000. pp. 116-20.

Niranjana, Tejaswini. Siting Translation: History, Post-Colonialism and the Colonial Context. Berkeley: University of California Press. 1992.

Ranasinha, Ruvani. Hanif Kureishi (Writers and their Work series). London:Northcote House. 2001.

Rushdie, Salmon. Imaginary Homelands: Essays and Criticism. London: Granta Books. 1991.

Downloads

Publicado

2019-09-12

Edição

Seção

Artigos traduzidos