Uma descrição dos dicionários escolares no Brasil.

Autores

  • Cristina Damim UNISINOS
  • Marinella Stefani Peruzzo Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

dicionário escolar, Metalexicografia, taxonomia

Resumo

Existe, hoje, no Brasil, uma grande variedade de obras classificadas como dicionários escolares, que não formam, no entanto, um grupo homogêneo. Esse fato pode dificultar a escolha do tipo mais apropriado a um estudante específico. Nesse cenário, o presente trabalho pretende fazer uma descrição de 50 dicionários escolares e propor uma classificação por tipos principais. Buscamos na Metalexicografia o apoio de macroparâmetros fenomenológicos, lingüísticos e de funcionalidade capazes de orientar a análise das obras. Com o desdobramento desses macroparâmetros em critérios objetivos, chegamos a uma taxonomia que classifica os dicionários escolares em cinco tipos: infantil, para iniciantes, padrão, míni e enciclopédico.

Biografia do Autor

Cristina Damim, UNISINOS

é professora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e mestre em Estudos da Linguagem pela UFRGS.

Downloads

Publicado

2006-04-30

Edição

Seção

Artigos