O Método Fenomenográfico na Pesquisa Científica em Administração no Brasil: análise e discussão sobre seu uso

Autores

  • Laís Silveira Santos Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Fernanda Geremias Leal Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Graziela Dias Alperstedt Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Simone Ghisi Feuerschütte Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2018v20n50p129

Palavras-chave:

Fenomenografia, Método Fenomenográfico, Métodos qualitativos

Resumo

A fenomenografia é um método de pesquisa que visa à apreensão de diversas concepções acerca de um fenômeno, com base no pressuposto de que os indivíduos, fundamentados em suas vivências, têm maneiras diferentes de experienciar a realidade. Este artigo busca analisar a utilização, os desafios e as perspectivas de uso desse método no contexto do campo de pesquisa em Administração no Brasil. Para tanto, apresenta um resgate teórico da fenomenografia, bem como uma revisão sistemática de teses, dissertações e artigos científicos que adotaram o método, para posterior análise dos seus conteúdos. Os resultados demonstram que os estudos fenomenográficos em Administração emergiram no Brasil por volta de 2008. Apesar de seu principal aspecto restritivo ser a sua aplicabilidade, segundo os estudos analisados, a fenomenografia pode ser considerada uma abordagem adequada na busca pela compreensão de fenômenos sociais em organizações, constituindo-se como possível estratégia complementar a outras modalidades de pesquisa.

Biografia do Autor

Laís Silveira Santos, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutoranda em Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina (ESAG/UDESC). Florianópolis, SC. Brasil.

Fernanda Geremias Leal, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutoranda em administração na ESAG/UDESC; mestre em administração pelo PPGADM/UFSC; secretária-executiva da Secretaria de Relações Internacionais da UFSC.

Graziela Dias Alperstedt, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em Engenharia da Produção. Professora associada do Centro de Ciências da Administração e Sócio-Econômicas (ESAG), da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Florianópolis, SC. Brasil

Simone Ghisi Feuerschütte, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em Engenharia da Produção. Professora associada do Centro de Ciências da Administração e Sócio-Econômicas (ESAG), da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Florianópolis, SC. Brasil.

Downloads

Publicado

2018-04-03

Edição

Seção

Artigos