Ensino de ciências por investigação: oportunidades de interação social e sua importância para a construção da autonomia moral

Luciana Sedano, Anna Maria Pessoa de Carvalho

Resumo


Trabalho em grupo nas aulas de Ciências nos anos iniciais do Ensino Fundamental: prática cotidiana se temos em perspectiva uma proposta de ensino por investigação. Ao optarmos pela metodologia de ensino de Ciências que extrapola a preocupação apenas com os conteúdos conceituais, oferecemos aos alunos a oportunidade de construção da sua autonomia moral. Essa construção é favorecida pelas interações sociais, em propostas didáticas que prevejam o trabalho em grupo. Neste artigo, apresentamos uma pesquisa realizada com alunos do 4º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública da cidade de São Paulo. Investigamos a construção da autonomia moral, enquanto os alunos, em grupo, resolviam uma atividade investigativa de Ciências Trata-se de uma pesquisa qualitativa. Para a análise dos dados, criamos categorias que delimitaram a diversidade de atitudes apresentadas pelos alunos. Tal análise corrobora a importância do trabalho em grupo, das interações sociais para a construção da autonomia moral.


Palavras-chave


Ensino de ciências; Conhecimento físico; Interação social; Trabalho em grupo; Autonomia moral

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.5007/1982-5153.2017v10n1p199

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.