Modelagem matemática e pedagogia de projetos: aspectos comuns

Ronaldo Barros Ripardo, Marcelo de Sousa Oliveira, Francisco Hermes da Silva

Resumo


É emergente na educação escolar brasileira a necessidade da adoção de novos comportamentos no que diz respeito à prática docente, pois, do modo como está sendo conduzida, muito pouco se conquistará do imenso leque de objetivos que a ela são atribuídos. O ensino da matemática urge pelo incremento de novas práticas pedagógicas com o intuito de tirar do professor a idéia de que exclusivamente por sua ação verbal se conseguirá promover um aprendizado significativo. A modelagem matemática e os projetos de trabalho aliam em si a vantagem de partirem de uma situação-problema que envolve diretamente o aluno para fazê-los chegarem a uma resposta, a um modelo matemático a partir do diálogo e da interação entre os pares. Rompem com o antigo sistema que se utiliza de constructos matemáticos prontos e acabados para almejar-se uma posterior contextualização. Como nova tendência que surge no campo da Educação Matemática, a modelagem precisa ser discutida e debatida em consonância com
outras possibilidades de práticas educacionais, como a Pedagogia de Projetos, para que suas confluências possam ser percebidas e, aos poucos, irem sendo acrescidas nas atividades de ensino nas escolas brasileiras, principalmente nas aulas de matemática.


Palavras-chave


Educação matemática; Pedagogia de projetos; Projetos de trabalho; Modelagem matemática

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.