Mapas conceituais: um estudo sobre aprendizagem em aulas de ciências

Itatiana Barbara Novak Wendt, Edson Schroeder

Resumo


A partir da Teoria da Aprendizagem Significativa proposta por Ausubel e colaboradores e do
conceito de mapas conceituais de Novak realizamos uma pesquisa em aulas de ciências com estudantes da sexta série, em Blumenau (SC), no desenvolvimento do tema “Biodiversidade animal da Floresta Atlântica”. O objetivo foi avaliar o fenômeno da aprendizagem em aulas de ciências, na construção de mapas conceituais por meio do software Cmap Tools - versão 5.03, voltado especificamente para a construção de mapas conceituais. Os dados para a análise foram obtidos a partir de exercícios, dos mapas conceituais elaborados pelos estudantes e pelo diário de campo dos pesquisadores. Como importante etapa nos processos de construção dos conhecimentos, evidenciamos a participação da professora de ciências, com suas orientações coletivas e individuais. Os resultados indicam que, no processo de construção dos mapas, os estudantes conseguiram estabelecer relações conceituais argumentadas, transformando qualitativamente seus conceitos originais associados ao tema estudado.


Palavras-chave


Aprendizagem significativa; Mapas conceituais; Ensino de ciências; Floresta Atlântica

Texto completo:

PDF/A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Alexandria: R. Educ. Ci. Tec., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1982-5153

Licença Creative Commons

Está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.