Discussões em aulas de física sobre a participação de mulheres na ciência, a partir da obra Diálogos sobre a Pluralidade dos Mundos

Autores

  • Juliana Cilento Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)
  • Andreia Guerra Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ) https://orcid.org/0000-0002-6397-3817

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2021.e70093

Palavras-chave:

Astronomia, Ensino de ciências, Gênero, História cultural da ciência

Resumo

Em 1686, Bernard de Fontenelle escreveu a obra Diálogos Sobre A Pluralidade dos Mundos, na forma de diálogos entre um filósofo e uma marquesa fictícios, com vistas a divulgar o sistema de Copérnico e os vórtices de Descartes para o público leigo. O estudo histórico dessa obra encaminhou uma pesquisa que visou responder à pergunta: que questões a respeito da participação feminina na construção da ciência ocidental podem ser elencadas em aulas de Física, a partir da obra Diálogos Sobre A Pluralidade dos Mundos? Os resultados da investigação, de caráter empírico e qualitativo, desenvolvida, em aulas de física de uma escola pública, indica que os estudantes apontaram em suas falas que os papéis desempenhados por homens e mulheres na sociedade em que vivemos e na ciência são culturais e historicamente construídos e que o meio científico foi constituído como um território historicamente  masculino.

Biografia do Autor

Juliana Cilento, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ)

Mestre em Ciência, Tecnologia e Educação pelo CEFET/RJ (2019). É membra do grupo de pesquisa NIEHCC (Núcleo de Investigação em Ensino, História da Ciência e Cultura - niehcc.wordpress.com). Foi professora substituta de Matemática no Colégio Pedro II, de 2016 a 2017. Concluiu a licenciatura plena em Física, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, (2017). Foi bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), subprojeto Física, de 2013 a 2015. A autora agradece a CAPES o apoio parcial a essa pesquisa.

Andreia Guerra, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ)

Possui graduação em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986), mestrado em Difusão de Ciência e Tecnologia na Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em História e Filosofia da Ciência na Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). É professora e pesquisadora do Programa de pós-graduação em Ciência, Tecnologia e Educação do CEFET/RJ e líder do NIEHCC (Núcleo de Investigação em Ensino, História da Ciência e Cultura - niehcc.wordpress.com). Está presidente (2019-2021) do International History, Philosophy and Science Teaching Group (IHPST - www.ihpst.net). Dedica-se ao estudo das relações entre história, cultura e ciências, buscando compreender questões referentes à educação científica e formação de professores contemporâneas, orientando teses e dissertações nesses campos. A autora agradece ao CNPq ao apoio a essa pesquisa.

Referências

ASHWORTH, W. B. Scientist of the Day: Bernard de Fontenelle. 2015. Disponível em: https://www.lindahall.org/bernard-de-fontenelle/. Acesso em: 01 jun. 2018.

BARBOSA, M. C.; LIMA, B. S. Mulheres na Física do Brasil: Por que tão poucas? E por que tão devagar? In: YANNOULAS, S. C. (Org.) Trabalhadoras: Análise da Feminização das Profissões e Ocupações. Brasília: Abaré, 2013. p. 69-86.

BERNARDI, G. The Unforgotten Sisters: Female Astronomers and Scientists before Caroline Herschel. Chichester: Springer, 2016.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BRICKHOUSE N. Bringing in the outsiders: reshaping the sciences of the future. Journal Curriculum Studies, v. 26, n. 4, p. 401-416, 1994.

BRICKHOUSE, N., LOVERY, P.; SCHULTZ, K. What Kind of a Girl Does Science ? The construction of school science identity. Journal of Research in Science Teaching, v. 37, n. 5, p. 441-458, 2000.

CAMPBELL, M. B. Wonder e Science: Imagining Worlds Early Modern Europe. London: Cornell University Press, 2004.

FONTENELLE, B. de B. Diálogos Sobre A Pluralidade Dos Mundos. São Paulo: Editora da Unicamp, 1993.

HARDING, S. Objectivity and Diversity Another Logic of Scientific Research. Chicago: University Chicago Press, 2015.

LAFAYETTE, M. A Princesa de Cleves. São Paulo: EDUSP, 2010.

LINO, T. R.; MAYORGA, C. As mulheres como sujeitos da Ciência: uma análise da participação das mulheres na Ciência Moderna. Saúde & Transformação Social, v. 7, n. 3, p. 96-107, 2016.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: VOZES, 2014.

MAIA FILHO, A. M. M.; SILVA, I. L. A trajetória de Chien Shiung Wu e a sua contribuição à Física. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 36, n. 1, p. 135-157, 2019.

MÓNICO, L.; ALFERES, V.; PARREIRA, P. CASTRO, P. A. A observação participante enquanto metodologia de investigação qualitativa. Investigação Qualitativa em Ciências Sociais. v. 3, p. 724-733, 2017. Disponível em: https://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2017/article/view/1447. Último acesso em: 28 abr. 2020.

MOURÃO, R. Mulheres na Astronomia. 2007. Disponível em: http://press.exoss.org/mulheres-na-astronomia/. Acesso em: 07 dez. 2017.

NYHART, L. K. Historiography of the History of Science. In: LIGHTMAN, B. (Org.) A Companion to the History of Science. New Jersey: Wiley Blackwell, 2016. p. 07-22.

PIMENTEL, J. ¿Qué es la história cultural de la ciencia? ARBOR Ciência, Pensamento y Cultura, n. 743, p. 417-424, 2010.

PUGLIESE, G. Sobre o “Caso Marie Curie”: a Radioatividade e a Subversão do gênero. Santa Catarina: Alameda, 2012.

SACAY, M. N. Diálogos de Fontenelle: Uma Contribuição para a Divulgação da Ciência. Dissertação de mestrado em História da Ciência – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.

SCHIENBINGER, L. O feminismo mudou a ciência? Bauru: Editora da Universidade do Sagrado Coração, 2001.

SILVA, D. A; MOURA, C. B.; GUERRA, A. Participação de mulheres na ciência: explorando opiniões de docentes universitários de física do Rio de Janeiro. In: XXII SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, 2017, São Carlos. Anais Simpósio Nacional de Ensino de Física, v. 22, p. 1-9. São Carlos, 2017.

SILVA, M A. Técnica da Observação nas Ciências Humanas. Educativa, v. 16, n. 2, p. 413-423, 2013.

TOSI, L. Mulher e Ciência: A revolução científica, a caça às bruxas e a ciência moderna. Cadernos Pagu, n. 10, p. 369-39, 1998.

YANNOULAS, S. C.; VALLEJOS, A. L.; LENARDUZZI, Z. V. A. Feminismo e academia. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 81, n. 199, p. 425-451, set./dez. 2000.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-05-21

Edição

Seção

Artigos