O campo do ensino de ciências através da produção científica desenvolvida na pós-graduação brasileira com estrato de excelência acadêmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1982-5153.2021.e74031

Palavras-chave:

Ensino de ciências, Campo científico, Avaliação da CAPES

Resumo

O artigo discute o modo como os pesquisadores constroem a legitimidade científica no campo do Ensino de Ciências e as possíveis aproximações com a Educação Básica na promoção do ensino que contemple a Alfabetização Científica desde os anos iniciais da escolarização formal. Os procedimentos metodológicos incluíram o levantamento da produção intelectual, nos currículos Lattes, de pesquisadores vinculados a programas de pós-graduação de Ensino de Ciências e Educação Científica cujas notas de avaliação tenham alcançado os conceitos 6 e 7 na quadrienal de 2013 a 2016. Os resultados evidenciam algumas características da produção do conhecimento, como a expressiva coautoria na publicação dos artigos, e apontam uma variedade de assuntos abordados, destacando-se a formação de professores e as estratégias didáticos-pedagógicas, principalmente durante a formação inicial dos professores. Observamos, ainda, um distanciamento de discussões e objetos de investigação que seja específico para os anos iniciais do Ensino Fundamental, lançando questionamentos quanto à formação desse campo acadêmico nessa etapa do ensino.

Biografia do Autor

Juliana Carvalho Pereira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Maria e graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Especialização em Educação Infantil e Gestão Escolar, Mestrado e Doutorado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora da Educação Básica na Secretaria de Educação da prefeitura Municipal de Cachoeirinha, no RS. Pesquisa e atua principalmente na Educação, Ensino de Ciências e Ciência da informação com foco nos anos iniciais do Ensino Fundamental, gestão escolar na Escola Básica, formação de professores, processos de ensinar e aprender no ensino por investigação, metodologia da pesquisa científica, periódicos científicos, fontes de informação e análise de redes sociais.

Maria do Rocio Fontoura Teixeira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Biblioteconomia, mestrado em Administração e Doutorado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é professora permanente do Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde foi Coordenadora no período de 2016 a 2019. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa LEIA da FABICO/UFRGS e CNPq. Realiza pesquisas e atua na área de Educação em Ciências e Ciências da Informação, com ênfase em Gestão da Informação, Gestão do Conhecimento, Gestão Documental, Redes de Conhecimento, Produção Científica, Fontes de Informação Científica e Tecnológica, Análise de Redes Sociais e Espaços não Formais de Educação.

Referências

ARAÚJO, R.N.; BLANCO, M. B. ; COELHO NETO, J. ; PASSOS, M. M. Ensinar Ciências Naturais nos anos iniciais da educação básica: um desafio para o Pedagogo no Brasil. Enseñanza de las Ciencias, v. extra, p. 2485-2489, 2013. Disponível em: https://ddd.uab.cat/pub/edlc/edlc_a2013nExtra/edlc_a2013nExtrap2485.pdf. Último acesso em: 10 nov. 2019.

BARABÁSI, A.L., JEONGA, H., NÉDAA, Z., RAVASZA, E., SCHUBERTD, A.; VICSEKB, T. Evolution of the Social Network of Scientific Collaborations. Physica A: Statistical Mechanics and its Applications, v. 311, n. 3-4, p. 590-614, 2002.

BARATA, R. C. B. Dez coisas que você deveria saber sobre o Qualis. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 13, n. 1, jan. /abr. 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011,

BISPO FILHO, D.O.; MACIEL, M.L. SEPINI, R.P; ALONSO, A.V. Alfabetização científica sob o enfoque da ciência, tecnologia e sociedade: implicações para a formação inicial e continuada de professores. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 12, N. 2, p. 313-333, 2013. Disponível em: http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen12/REEC_12_2_5_ex649.pdf. Último acesso em:10 jan. 2018.

BOURDIEU, P. Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 2015.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

BOURDIEU, P. The practice of reflexive sociology (The Paris Workshop). In: BOURDIEU, P; WACQUANT, L.D. An invitation to reflexive sociology. The University of Chicago Press, 1992. p.218-260. Disponível em: https://carlos.public.iastate.edu/607/readings/bourdieu2.pdf. Último acesso em: 5 ago. 2019.

CAREGNATO, C. E.; LEITE, D.; MIORANDO, B. S. O campo da educação no Brasil: mudanças em atributos para legitimação dos pesquisadores. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação. v. 34, p. 211-232, 2018. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/73465/48885. Último acesso em: 10 mar. 2020.

CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in late modernity: rethinking critical discourse analysis. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1999.

CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Relatório de avaliação: Ensino. (Relatório de avaliação 2013-2016, quadrienal 2017). Brasília: CAPES, 2017. Disponível em: https://capes.gov.br/images/stories/download/avaliacao/relatorios-finais-quadrienal-2017/20122017-ENSINO-quadrienal.pdf. Último acesso em: 10 abr. 2019.

DELIZOICOV D.; SLONGO, I. I.; LORENZETTI, L. Um panorama da pesquisa em educação em ciências desenvolvida no Brasil de 1997 a 2005. REEC. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 12, p. 459-480, 2013. Disponível em: http://reec.webs.uvigo.es/volumenes/volumen12/REEC_12_3_5_ex718.pdf. Último acesso em: 5 jun. 2019.

FERNANDES, C. S. ; MARQUES, C. A.; DELIZOICOV, D. Contextualização na formação inicial de professores de ciências e a perspectiva educacional de Paulo Freire. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências (Online), v. v. 18, p. 9-28, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/epec/2016nahead/1983-2117-epec-2016180201.pdf. Último acesso em: 10 jul. 2019.

HADDAD, E.A.; MENA-CHALCO, J. P.; SIDONE, O. J. G. Scholarly Collaboration in Regional Science in Developing Countries. International Regional Science Review, v. 40, p. 500-529, 2017.

LOBO, M.; MARTINS, I. Representações sobre alimentação e ciência em um texto de divulgação científica: implicações para a educação em ciências. Alexandria: revista de educação em ciência e tecnologia, v.6, n.3, p.3-26, nov. 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/38006/29006. Último acesso em: 19 nov. 2019.

MAGALHÃES, A. M. S.; REAL, G. C. M. Situando os debates sobre a avaliação da pós-graduação: os estudos do campo pelo campo. EccoS: Revista Científica, n. 46, p. 131-148. maio /ago. 2018. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=eccos&page=article&op=view&path%5B%5D=7947&path%5B%5D=4965. Último acesso em: 17 set. 2019.

MALTRÁS BARBA, B. Los indicadores bibliométricos: fundamentos Y aplicación al análisis de la ciência. Gijón: Trea, 2003.

MENA-CHALCO, J. P. ; CESAR JUNIOR, R. M. ScriptLattes: an open-source knowledge extraction system from the Lattes platform. Journal of the Brazilian Computer Society, vol. 15, n. 4, p. 31-39, 2009.

MENA-CHALCO, J. P.; CESAR JUNIOR, R. M. . Prospecção de dados acadêmicos de currículos Lattes através de scriptLattes. In: HAYASHI, M. C. P. I.; LETA, J. (Org.). Bibliometria e Cientometria: reflexões teóricas e interfaces. São Carlos: Pedro & João, 2013. p. 109-128.

NARDI, R. A Área de Ensino de Ciências no Brasil: fatores que determinam sua constituição e suas características segundo pesquisadores brasileiros. 2005. 169f. Tese (Faculdade de Ciências). Universidade Estadual Paulista, Baurú, 2005.

PASSERI, M.G.; AIRES, R.M; ROCHA, M.B. Reelaboração discursiva de um texto de divulgação científica sobre crise hídrica em um livro didático de ciências. Ensino, Saúde e Ambiente, v.10, n.1, p. 142-162, abr. 2017. Disponível em: http://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/21253/12725. Último acesso em: 10 dez. 2019.

PERSSON, O.; DANELL, R.; SCHNEIDER, J. W. How to use Bibexcel for various types of bibliometric analysis. In: ASTRÖM, F. et al. (Eds.), Celebrating scholarly communication studies: a festschrift for Olle Persson at his 60th birthday Leuven. Belgium: International Society for Scientometrics and Informetrics, 2009. p. 9–24. Disponível em: https://portal.research.lu.se/ws/files/5902071/1458992.pdf. Último acesso em: 4 jul. 2019.

SEPINI, R. P.; MACIEL, M.D. A história da ciência no ensino de ciências: o que pensam os graduados em Ciências Biológicas. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v.6, n.2, p. 97-114, maio / ago 2016. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/recm/article/download/3872/2155. Último acesso em: 18 ago. 2019.

THIESEN, J. S. Estratégias de internacionalização da educação e do currículo: das Universidades aos territórios da Educação Básica. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, Arizona, v. 25, n.59, maio /2019.

VENTURA, G; FREIRE, L. As finalidades da educação em ciências no currículo mínimo de Ciências / Biologia: uma análise discursiva da rede estadual do Rio de Janeiro. Alexandria: revista de educação em ciência e tecnologia, v.10, n.1, maio / 2017, p.305-327. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/1982-5153.2017v10n1p305/34131. Último acesso em: 5 dez. 2019.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-11-16

Edição

Seção

Artigos