Constituição da micobiota aérea de bibliotecas públicas no município de Fortaleza, Estado do Ceará, Brasil

Lydia Dayanne Maia Pantoja, Roberta Silva Rizzo, Bruno Silva Carvalho, Victor Conde Ferreira, Kandarpa Silva Galas, Francisco Rafael Marciano Fonseca, Germana Costa Paixão

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1518-2924.2012v17n34p31

Estudos da qualidade do ar de diferentes tipos de ambientes fechados vêm merecendo atenção, devido principalmente à grande quantidade de substratos favoráveis à ação de agentes biodegradadores, como os fungos anemófilos, sobre os acervos escritos e digitais. A presente pesquisa identificou e monitorou a micobiota aérea de 04 bibliotecas públicas de referência no município de Fortaleza-CE, durante 24 meses (janeiro/2009 a dezembro/2010). A coleta foi realizada pelo método da sedimentação passiva das partículas presentes no ar em placas de Petri contendo Ágar Batata Dextrose (Himedia®). Essas placas foram dispostas, bimestralmente, em diversos setores das bibliotecas: acervo de obras, área de pesquisa, sala de leitura, sala de documentos históricos e em áreas administrativas (secretaria), perfazendo 240 amostras. As placas foram incubadas por 7 dias (26 – 28 °C) com posterior contagem global e identificação das colônias fúngicas baseada nas análises macro e micromorfológicas. Nas bibliotecas A, B, C e D foram contabilizadas 3.347, 5.874, 6.328 e 5.333 colônias fúngicas, respectivamente e identificados 61 diferentes achados fúngicos (34 gêneros e 27 espécies fúngicas), com destaque para os hialomicetos Aspergillus e Penicillium. Os dados revelaram alguns agrupamentos com forte correlação, isto é, quando um dos achados fúngicos ocorre, os demais achados do agrupamento também podem estar presentes no ar analisado, a saber: Biblioteca A (Penicillium sp., Aspergillus niger, Aspergillus sp. e Aspergillus flavus), Biblioteca B (Aspergillus niger e A. flavus), Biblioteca C (Penicillium sp., Trichoderma sp. e A. niger) e Biblioteca D (Penicillium sp. e A. niger). A pesquisa também permitiu oferecer aos gestores das bibliotecas, elementos para aprofundar seus conhecimentos na área de preservação e conservação de obras literárias de inestimável valor.


Palavras-chave


Qualidade do ar; Bibliotecas; Micobiota.

Texto completo:

PDF-A


DOI: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2012v17n34p31



Direitos autorais 2012 Lydia Dayanne Maia Pantoja, Roberta Silva Rizzo, Bruno Silva Carvalho, Victor Conde Ferreira, Kandarpa Silva Galas, Francisco Rafael Marciano Fonseca, Germana Costa Paixão

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Enc. Bibli: R. Eletr. Bibliotecon. Ci. Inf., Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1518-2924.

Conteúdos do periódico licenciados sob uma Licença Creative Commons 4.0 By  (mais informação)