O éter e a óptica dos corpos em movimento: a teoria de Fresnel e as tentativas de detecção do movimento da Terra, antes dos experimentos de Michelson e Morley (1818-1880)

Roberto de Andrade Martins

Resumo


No ensino e divulgação da teoria da relatividade é comum apresentar-se o experimento de Michelson e Morley, de 1887, como sendo a evidência experimental que mostrou a impossibilidade de medir a velocidade da Terra em relação ao éter, desencadeando assim o desenvolvimento da teoria da relatividade especial. Tal versão é simplista e distorce os fatos históricos, além de apresentar de forma implícita uma mensagem inadequada a respeito de como a ciência se desenvolve. Este artigo apresenta uma descrição de um grande número de experimentos propostos e/ou realizados durante o século XIX, antes dos experimentos de Michelson e Morley, para procurar detectar o movimento da Terra em relação ao éter, relacionado-os ao desenvolvimento dos conceitos físicos e teorias defendidas no período, dando especial ênfase à teoria do éter de Augustin Fresnel. O conhecimento desses precedentes permite mostrar a complexidade da situação histórica que precedeu a teoria da relatividade, além de transmitir algumas mensagens importantes sobre a natureza da ciência.


Palavras-chave


Teoria da relatividade especial; Éter; Óptica dos corpos em movimento; Teoria de Augustin Fresnel; Movimento da Terra

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2012v29n1p52

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >