O ensino de Física na sociedade do espetáculo: uma análise da implementação e do conteúdo em propostas curriculares

Autores

  • Renato Marcon Pugliese Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC), Universidade de São Paulo
  • João Zanetic Instituto de Física, USP

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2014v32n1p32

Palavras-chave:

Ensino de Física, Propostas Curriculares, Sociedade do Espetáculo

Resumo

O presente texto retrata uma análise da implementação e do conteúdo didático de física de duas novas “propostas curriculares” para o Ensino Médio que adentraram a rede estadual de educação básica do estado de São Paulo entre os anos de 2007 e 2010. Da parte do Governo do Estado de São Paulo tivemos a proposta curricular “São Paulo faz escola” e da parte do Governo Federal tivemos a distribuição dos livros didáticos de física do PNLEM 2007. A análise foi construída sob a ótica sociológica do pensador francês Guy Debord a partir do conceito de Sociedade do Espetáculo e sob a ótica político-pedagógica do educador Paulo Freire. Este texto pontua as principais ideias e os principais resultados obtidos contidos na dissertação de mestrado defendida em 2011 pelo autor principal. Desta pesquisa foi concluído que parte da implementação e parte do conteúdo didático de física presente nessas novas propostas curriculares segue a lógica do espetáculo, pela qual conteúdos e ações são divulgados como dialógicos, mas concretizados de maneira autoritária.

Biografia do Autor

Renato Marcon Pugliese, Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC), Universidade de São Paulo

Doutorando em Educação pela Universidade de São Paulo, Mestre em Ensino de Física pela Universidade de São Paulo (2011) e Professor Assistente na Faculdade de Tecnologia de São Paulo (FATEC).

João Zanetic, Instituto de Física, USP

Downloads

Publicado

2015-04-08

Edição

Seção

Pesquisa em Ensino de Física