O ensino por investigação na formação inicial de professores de Física: uma experiência da Residência Pedagógica de uma Universidade Pública Federal

Geide Rosa Coelho, Rosa Maria Ambrózio

Resumo


Nessa pesquisa buscamos indícios de como os processos de pesquisa e de reflexão da prática pedagógica, mediados por uma ferramenta para análise de aulas investigativas, podem contribuir para a construção de saberes para a docência em Física. Assumimos o ensino por investigação como uma abordagem que permite promover aprendizagem em Física na educação básica a partir da vivência do trabalho científico dos estudantes. Do ponto de vista metodológico a pesquisa é colaborativa por considerarmos o compromisso formativo no desenvolvimento do estudo. A produção de dados foi estabelecida por meio de relatos reflexivos escritos referentes a uma atividade pedagógica desenvolvida por três residentes participantes do programa Residência Pedagógica. Nessa atividade, os residentes foram convidados a planejar uma aula de Física na educação básica com enfoque no ensino por investigação e, por meio de uma ferramenta analítica deveriam estabelecer reflexões se a aula desenvolvida configurou-se como sendo investigativa. As interpretações desses relatos indicam que os residentes compreenderam os principais aspectos da mediação a ser estabelecida no ensino por investigação como o fato de conduzirmos a aula por meio de uma situação-problema que possa engajar intelectualmente os estudantes no processo de construção de conhecimento científico na sala de aula, buscando a ampliação da liberdade intelectual desses sujeitos. Sinalizam que para alcançar esse engajamento e participação ativa dos estudantes é importante que a interação dialógica possa ser estabelecida no processo de solução dos problemas.  Sobre a ferramenta analítica consideramos que nos permitiu analisar não somente as ações que os estudantes deveriam executar durante a resolução de uma atividade investigativa, mas possibilitou a cada um dos residentes analisar se sua mediação forneceu as condições necessárias para configuração de um ambiente investigativo na sala de aula.


Palavras-chave


Formação Inicial de Professores de Física; Residência Pedagógica; Ensino por Investigação; Pesquisa da Própria Prática; Relatos Reflexivos

Texto completo:

PDF/A

Referências


AGUIAR JR, O. Sequências de Ensino de Física orientadas pela pesquisa educacional: princípios orientadores e ação docente comprometida com mudanças. In: AGUIAR JR, O. (Org). Sequências de ensino de Física orientadas pela pesquisa: experiências do PIBID e Pró-Mestre-UFMG. Belo Horizonte: Fapemig, p. 13-31, 2018.

AIKENHEAD, G. Educação Científica para todos. Lisboa: Edições Pedago, 2009.

AMBROSETTI, N. B.; NASCIMENTO, M. D. G. C. D. A.; ALMEIDA, P. A.; CALIL, A. M. G. C.; PASSOS, L. F. Contribuições do PIBID para a formação inicial de professores. Revista Educação em Perspectiva, v. 4, n. 1, p. 151-173, 2013.

AZEVEDO, M. N.; ABIB, M. L. V. S.; TESTONI, L. A. Atividades investigativas de ensino: mediação entre ensino, aprendizagem e formação docente em Ciências. Ciência e Educação, v. 24, n. 2, p. 319-335, 2018.

BARCELLOS, L.; GERVÁSIO, S.; JONIS SILVA, M.; COELHO, G. R. A mediação pedagógica de uma licencianda em Ciências Biológicas em uma aula investigativa de ciências envolvendo conceitos físicos. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 19, p. 37-65, 2019.

BORGES, A. T. Novos rumos para o laboratório escolar de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 19, n. 3, p. 291-313, 2002.

CARDOSO, M. J. C.; SCARPA, D. L. Diagnóstico de elementos do Ensino de Ciências por Investigação (DEEnCI): Uma ferramenta de análise de propostas de ensino investigativas. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 18, n. 3, p. 1025-1059, 2018.

CARVALHO, A. M. P. Ensino de Ciências por Investigação: Condições para Implementação em Sala de Aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

CARVALHO, A. M. P. Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Ensino por Investigação. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 18, n. 3, p. 765-794, 2018.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de Professores de Ciências: tendências e inovações. 10. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2011.

DAMIANI, M. F. Entendendo o trabalho colaborativo em educação e revelando seus benefícios. Educar em Revista, v. 31, p. 213-230, 2008.

DRIVER, R.; ASOKO, H.; LEACH, J.; MORTIMER, E. F.; SCOTT, P. Construindo conhecimento científico na sala de aula. Química nova na escola, v. 9, n. 5, p. 31-40, 1999.

FLORES, M. A. Discurso sobre o profissionalismo docente: paradoxos e alternativas conceptuais. Revista Brasileira de Educação, v. 19, n. 59, p. 851-870, 2014.

FRANCO, M. A. R. S. Pedagogia e prática docente. São Paulo: Cortez, 2012.

GALVÃO, C. Narrativas em Educação. Ciência & Educação, v. 11, n. 2, p. 327-345, 2005.

GONÇALVES, E. N. Estudo sobre as contribuições do “Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência” – PIBID, para a formação inicial de discentes de licenciatura em Ciências Biológicas, à luz da Pedagogia de Projetos. 2014. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) - Instituto Federal do Espírito Santo, Vitória.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MELO, T. M. Experiências formativas no início da docência mediadas pelo PIBID Educação Física da Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia. 2015, 186p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.

MORTIMER, E. F.; SCOTT, P. Atividade discursiva nas salas de aula de ciências: uma ferramenta sociocultural para analisar e planejar o ensino. Investigações em Ensino de Ciências, v. 7, n. 3, p. 283-306, 2002.

MUNFORD, D.; LIMA, LIMA, M. E. C. C. Ensinar ciências por investigação: em que estamos de acordo? Revista Ensaio, v. 9, n. 1, p. 89-111, 2007.

NÓVOA, A. Profissão: Professor. Reflexões históricas e filosóficas. Análise Psicológica, n. 7, p. 435-46, 1989.

NÓVOA, A. Formação de Professores e Trabalho Pedagógico. Lisboa: Ed. Educa, 2002.

NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, A. Os professores na virada do milênio: do excesso dos discursos à pobreza das práticas. Educação e Pesquisa, v. 25, n. 1, p. 11-20, 1999.

NÓVOA, A. Professores. Imagens do futuro presente. Lisboa, Portugal: EDUCA, 2009.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias de sua vida. I: Os professores e a sua formação. 2. ed. Porto: Porto Editora. p. 11-30, 2013.

OLIVEIRA, L.; DE SÁ, E.; MORTIMER, E. Transformação da ação mediada a partir da ressignificação do uso de objetos mediadores em aulas do ensino superior. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 19, p. 251-274, 2019.

PAREDES, G. G. O. Um estudo sobre o PIBID: saberes em construção na formação de professores de ciências. 2012. 183 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Educação em Ciências e em Matemática) - Setor de Ciências Exatas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

PEREIRA, J. E. D. As licenciaturas e as novas políticas educacionais para a formação docente. Educação e Sociedade, n. 68, p. 109-125, 1999.

PORTO, R. T. Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência: ensinar e aprender matemática. 2012. 92 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) - Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande.

RABELO, D. B. B; COELHO, G. R. As contribuições do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência (PIBID) do subprojeto de Biologia da UFES para a profissionalização docente de seus bolsistas e formação continuada do coordenador de área. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n.2, p. 190-210, 2018.

RODES, G. P. O processo de implementação de uma sequência de ensino investigativa e o desenvolvimento de conceitos relacionados à Hidrostática no ensino médio. 2017, 130f. Mestrado (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.

ROLDÃO, M. C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 94-103, 2007.

SÁ, E. F.; PAULA, H. F.; LIMA, M. E. C. C.; AGUIAR JR., O. G. As características das atividades investigativas segundo tutores e coordenadores de um curso de especialização em ensino de ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM ENSINO DE CIÊNCIAS, VI, 2007, Florianópolis, SC, Atas...

SASSERON, L. H. Ensino de ciências por investigação e o desenvolvimento de práticas: uma mirada para a Base Nacional Comum Curricular. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 18, n. 3, p. 1061-1085, 2018.

SILVA, K. A. C. P. C. Professores em início de Carreira: As dificuldades e descobertas do trabalho docente no cotidiano da escola. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 38, 2017, São Luís, MA, Atas...

SOLINO, A. P.; SASSERON, L. H. Investigando a significação de problemas em sequências de ensino investigativa. Investigações em Ensino de Ciências, v. 23, n. 2, p. 104-129, 2018.

SOUZA, E. C. (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, A. D.; HETKOWSKI, T. M.(Orgs.). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. p. 59-74.

STANZANI, E. L. O papel do PIBID na formação inicial de professores de Química na Universidade Estadual de Londrina. 2012. 86 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2010.

TINTI, D. S. PIBID: um estudo sobre suas contribuições para o processo formativo de alunos de Licenciatura em Matemática. 2012.

f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 2008.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2019v36n2p490

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >