O violão no ensino de acústica: uma proposta com enfoque histórico-epistemológico em uma unidade de ensino potencialmente significativa

Diogo Oliveira Lima, Felipe Damasio

Resumo


O trabalho relata uma pesquisa em ensino de acústica, cujo objetivo foi proporcionar um ambiente que se pudesse promover a evolução conceitual, não só de ciência, mas também sobre ciência. Para isso, utilizou-se do violão como ferramenta didática dentro da noção de organizador prévio e da organização sequencial, também para procurar despertar uma pré-disposição em aprender. Além da discussão de conceitos envolvidos no ensino de acústica, procurou-se também levantar questões acerca do empreendimento científico, utilizando-se de episódios históricos da ciência para isto. O trabalho pauta-se em três referenciais, articulados e coerentes: Teoria da Aprendizagem Significativa Crítica (teórico educacional), a filosofia da ciência de Paul Feyerabend (teórico epistemológico) e as Unidades de Ensino Potencialmente Significativas (metodológico) que são sequências de ensino fundamentadas teoricamente com o objetivo de criar um ambiente em que a aprendizagem significativa possa ser construída. A metodologia da pesquisa consistiu nas etapas de: (i) revisão bibliográfica; (ii) planejamento e elaboração do material instrucional; (iii) aplicação da UEPS; (iv) construção de uma página na rede mundial de computadores para reunir os materiais elaborados para alunos e professores e; (v) a análise dos dados.  Os resultados da pesquisa indicam indícios de aprendizagem significativa quando se utiliza instrumentos musicais em sala de aula, tal qual abordado pela pesquisa.


Palavras-chave


Instrumentos musicais; Teoria da Aprendizagem Significativa Crítica; Unidade de Ensino Potencialmente Significativa; Paul Feyerabend

Texto completo:

PDF/A

Referências


CHALMERS, A. F.; FIKER, R. O que é ciência afinal?. São Paulo: Brasiliense, 1993.

CONCEIÇÃO, M. O. T.; GRILLO, M. L. N.; BAPTISTA, L. R. P. L.; CONCEIÇÃO, V. R.; GSCHWEND, J. F. Uma proposta de utilização da acústica musical no ensino de física. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE FÍSICA, XVIII, 2009, Vitória, ES. Atas... São Paulo, SBF, 2009.

COELHO, S. M.; MACHADO, G. R. Acústica e música: uma abordagem metodológica para explorar sons emitidos por tubos sonoros. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 32, n. 1, p. 207-222, 2015.

DAMASIO, F.; PEDUZZI, L. O. Q. A coerência e complementaridade entre a teoria da aprendizagem significativa crítica e a epistemologia de Paul Feyerabend. Investigações em Ensino de Ciências, v. 20, n. 3, p. 61-83, 2015.

GRILLO, M. L.; PEREZ, L. R. (Org.) Física e Música. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016.

KRUMMENAUER, W. L.; PASQUALETTO, T. I.; COSTA, S. S. C. O uso de instrumentos musicais como ferramenta motivadora para o ensino de acústica no ensino médio. Física na Escola, v. 10, n. 2, 2009.

LABURÚ, C. E.; ARRUDA, S. M.; NARDI, R. Pluralismo metodológico no ensino de ciências. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 247-260, 2003.

LAGO, B. L. A guitarra como um instrumento para o ensino de física ondulatória. Revista Brasileira de Ensino de Física [online], v. 37, n. 1, 2015.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem Significativa. Brasília: Editora UnB, 1999.

MOREIRA, M. A. A pesquisa em Educação em Ciências e a Formação Permanente do Professor de Ciências. Revista Chilena de Educación Científica, v. 3, p. 10-17, 2004.

MOREIRA, M. A. Comportamentalismo, construtivismo e humanismo. Subsídios Teóricos para o Professor Pesquisador em Ensino de Ciências. Porto Alegre: IF-UFRGS, 2009.

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa crítica. 2010. Instituto de Física da UFRGS, 2010.

MOREIRA, M. A. Unidades de enseñanza potencialmente significativos – UEPS. Aprendizagem Significativa em Revista, v. 1, n. 2, p. 43-63, 2011.

MOREIRA, M. A. Al final, qué es aprendizaje significativo? Revista Qurriculum, v. 25, p. 29-56, 2012.

MOREIRA, M. A.; MASSONI, N. T. Epistemologias do século XX. São Paulo: EPU, 2011.

MOURA, D. A.; NETO, P. B. O ensino de acústica no Ensino Médio por meio de instrumentos musicais de baixo custo. Física na Escola, v. 12, n. 1, 2011.

PUJALTE, A. P.; BONAN, L.; PORRO, S.; ADÚRIZ-BRAVO, A. Las imágenes inadecuadas de ciencia y de científico como foco de la naturaleza de la ciencia: estado del arte y cuestiones pendientes. Ciência & Educação, v. 20, n. 3, p. 535-548, 2014.

SANTOS, E. M.; MOLINA, C.; TUFAILE, A. P. B. Violão e guitarra como ferramentas para o ensino de Física. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 35, n. 2, p. 2507, 2013.

SOUZA, S. O. O professor de sala de aula: as mazelas de uma profissão. Revista Científica Eletrônica de Ciências Sociais da EDUVALE, ano IV, n. 6, 2011. ISSN 1806-6283.

VIEIRA, L. P.; AMARAL, D. F.; LARA, V. O. M. Ondas sonoras estacionárias em um tubo: análise de problemas e sugestões. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 36, n. 1, p. 1504, 2014.




DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2019v36n3p818

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >