Corrente elétrica e circuito elétrico: Algumas concepções do senso comum

Autores

  • Jesuína L. A. Pacca Instituto de Física - USP São Paulo - SP
  • Ana Fukui E. E. Pe. Manoel da Nóbrega - São Paulo
  • Maria Chirstina F. Bueno E. E. Dr. Felicio Laurito - São Paulo
  • Regina Helena P. Costa E. E. Cap. Pedro Monteiro do Amaral - São Paulo
  • Rosa M. Valério E. E. Prof. Jácomo Stávale - São Paulo
  • Sueli Mancini E. E. Pe. Manoel da Nóbrega - São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Concepções em eletricidade, concepções de circuito dc, corrente elétrica, modelo atômico

Resumo

O ensino de Física no Ensino Médio geralmente reserva para o conteúdo de eletricidade o estudo de alguns problemas de circuitos e outros de eletrostática, sem que seja aprofundada uma discussão sobre a relação entre os dois assuntos. Muitos dos termos utilizados para conceituar os elementos envolvidos nos fenômenos elétricos são conhecidos pelos alunos e utilizados na linguagem livre do senso comum, associados a concepções sobre átomo e corrente elétrica, construídas na vivência do cotidiano. Neste trabalho, procuramos estudar as concepções de corrente elétrica, de um ponto de vista da estrutura dos materiais e da geração dessa corrente elétrica. A pesquisa foi realizada com as informações obtidas por quatro professoras de Física com seus alunos do Ensino Médio, através de material escrito. Nem todas estavam ensinando eletricidade no momento em que os dados foram obtidos. O instrumento utilizado para obtê-los constou de duas questões sobre o tema; as respostas foram solicitadas em forma de desenho, com a possibilidade de texto verbal complementando ou explicando, mais detalhadamente, o desenho. Os resultados mostraram quatro características principais dessas concepções que podem constituir barreiras epistemológicas para a aprendizagem e pretendem ser subsídios para ensinar eletricidade a esse nível.

Biografia do Autor

Jesuína L. A. Pacca, Instituto de Física - USP São Paulo - SP

Graduação (Licenciatura e Bacharelado) em Física pela Universidade de São Paulo (1962), mestrado em Ensino de Ciências Modalidade Física pela Universidade de São Paulo (1977), doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1983) e pós-doutorado pela Universita degli Studi di Bologgna- Bologna (1988).

Mais informações: Currículo Lattes - CNPq.

Downloads

Publicado

2003-01-01

Edição

Seção

Artigos