Trabalhando a materialidade textual na licenciatura em física: como licenciando(a)s escolhem, analisam e propõem textos para o ensino da teoria quântica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e72924

Palavras-chave:

Ludwik Fleck, Mikhail Bakhtin, Leitura, Textos, Formação de Professores, Teoria Quântica

Resumo

Refletir sobre a materialidade de textos que circulam conhecimentos científicos pode potencializar a criação e as práticas de mediação de leituras de tais textos nos contextos de ensino-aprendizagem. Neste estudo, na perspectiva do entremeio entre epistemologia e linguagem, buscaram-se diálogos entre as teorias de Ludwik Fleck e Mikhail Bakhtin para elaborar uma trajetória analítica para análise de textos que circulam conhecimentos científicos. A trajetória analítica proposta pode possibilitar a professores e pesquisadores, do Ensino Superior ou Educação Básica, melhor compreender os materiais textuais que circulam conhecimentos científicos para assim integrar tais materiais e reflexões às suas práticas de ensino. Com esta perspectiva, é proposta uma sequência de aulas (com foco na discussão da trajetória analítica anteriormente elaborada) para uma disciplina de Metodologia de Ensino de Física de um curso de Licenciatura em Física, e analisada uma atividade que a compõe, envolvendo escolha, análise e proposta de textos no ensino de Física Quântica pelos licenciandos. Como resultados da atividade didática, evidencia-se que as respostas dos estudantes dialogam com diferentes momentos formativos da graduação, sendo que o contexto geral da disciplina (de discussões sobre linguagem, textos e leitura) potencializou os resultados alcançados na atividade didática, na qual os estudantes mobilizaram diferentes elementos da trajetória analítica e conhecimentos sobre textos e práticas de leitura na execução da atividade de seleção e análise material de um texto sobre Física Quântica, a ser inserido no ensino.

Biografia do Autor

Joselaine Setlik, Doutoranda em Educação Científica e Tecnológica, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Física (2013) e mestrado em Educação (2016) pela Universidade Federal do Paraná. Atuou como professora de Física na Educação Básica pela Secretaria de Educação do Paraná. Atualmente, é estudante de doutorado em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina.

Henrique César da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina

Licenciando em Física (Unicamp, 1992), Mestre (1995) e Doutor (2002) em Educação (Unicamp). Foi professor de Física na educação básica (ensino médio). Atualmente, é professor do Departamento de Metodologia de Ensino do Centro de Ciências da Educação, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica (UFSC). É coordenador-líder do grupo de pesquisa Fluxo (PPGECT/UFSC-CNPq). Atua nos campos da Educação em Ciências e Ensino de Física, nas linhas de pesquisa “Linguagens e Ensino e Epistemologia e História da Ciência e Matemática”.

Referências

ALMEIDA, M. J. P. M.; RICON, A. E. Divulgação Científica e texto literário – uma perspectiva cultural em aulas de Física. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 10, n. 1, p. 7-13, abr. 1993. DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

ALMEIDA, M. J. P. M.; SORPRESO, T. P. Memória e formação discursivas na interpretação de textos por estudantes de licenciatura. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 10, n. 1, 2010. Recuperado de:

<https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/2184>.

ALMEIDA, M. J. P. M.; SOUZA, S. C.; SILVA, H. C. Perguntas, respostas e comentários dos estudantes: uma estratégia do professor na produção de sentidos em sala de aula. In: NARDI, R.; ALMEIDA, M. J. P. M. (Org.). Analogias, leituras e modelos em ensino de ciências: a sala de aula em estudo. 1. ed. São Paulo: Escrituras, 2006. p. 61-75.

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. M. Para uma filosofia do Ato Responsável. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BAKHTIN, M. M.; VOLOCHÍNOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. 16. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

BARROS, D. L. P. Contribuições de Bakhtin às teorias do Discurso. In: BRAIT, B. Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. 2. ed. revista. Campinas: Editora da Unicamp, 2005. p. 25-36.

BARROS, J. H. A. Conhecimento e Discurso: reflexões sobre articulações entre a epistemologia de Fleck e a Análise de Discurso em Educação Científica e Tecnológica e no Ensino de Ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, VIII e CONGRESO IBEROAMERICANO DE INVESTIGACIÓN EN ENSEÑANZA DE LAS CIÊNCIAS, I, 2011, Campinas, SP. Anais...

CASTRO, G. de. Bakhtin e a Análise do Discurso. In: PAULA, L. de; STAFUZZA, G. Da análise do Discurso no Brasil à Análise do Discurso do Brasil: três épocas histórico-analíticas. Uberlândia: EDUFU, 2010. p. 89-118.

CORREIA, D. Textos de divulgação científica: leitura, produção e divulgação de atividades didáticas no espaço do estágio supervisionado em física. 2016. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.

DIAS, R. H. A. A física nas revistas Ciência Hoje e Pesquisa FAPESP: Leituras de Licenciandos. 2009. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

FARACO, C. A. Bakhtin e filosofia. Bakhtiniana, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 45-56, 2017. Recuperado de: <https://revistas.pucsp.br/bakhtiniana/article/view/31815/22646>.

FLECK, L. Gênese e desenvolvimento de um fato científico. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

JARNICKI, P. On the shoulders of Ludwik Fleck? On the bilingual philosophical legacy of Ludwik Fleck and its Polish, German and English translations. The Translator, 2016. DOI: https://doi.org/10.1080/13556509.2015.1126881

JOHANSSON, A.; ANDERSSON, S.; SALMINEN-KARLSSON, M.; ELMGREN, M. “Shut up and calculate”: the available discursive positions in quantum physics courses. Cultural Studies of Science Education, 2016. DOI: https://doi.org/10.1007/s11422-016-9742-8

LEITE, A. E.; GARCIA, N. M. D. Leitura na escola. Mas, até em física? In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, IX, 2009, Curitiba. Anais...

LIMA, M. C. A.; ALMEIDA, M. J. P. M. Articulação de textos sobre nanociência e nanotecnologia para a formação inicial de professores de física. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 34, n. 4, p. 4401, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1806-11172012000400019

LIMA, N. W.; NASCIMENTO, M. M.; OSTERMANN, F.; CALVALCANTI, C. J. H. A teoria do enunciado concreto e a interpretação metalinguística: bases filosóficas, reflexões metodológicas e aplicações para os estudos das ciências e para a pesquisa em educação em ciências. Investigações em Ensino de Ciências, v. 24, n. 3, p. 258-281, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2019v24n3p258

LIMA, N. W. O Lado Oculto do Fóton: a estabilização de um actante mediada por diferentes gêneros do discurso. 2018. 289 p. Tese (Doutorado em Ensino de Física) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

NASCIMENTO, T. G. Contribuições da análise do discurso e da epistemologia de Fleck para a compreensão da divulgação científica e sua introdução em aulas de ciências. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, v. 7, n. 2, p. 1-18, dez. 2005. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-21172005070206

MIOTELLO, V. Ideologia. In: BRAIT, B. (Org). Bakhtin: conceitos-chave. 4. ed. 2ª reimpressão. São Paulo: Contextos, 2008. p. 167-176.

OLIVEIRA, B. J. de. Os circuitos de Fleck e a questão da popularização da ciência. In: CONDÉ, M. L. L. (Org.). Ludwik Fleck: estilos de pensamento na ciência. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012. cap. 6.

ORLANDI, E. P. Discurso e texto: formulação e circulação de sentidos. 2. ed. Campinas: Editora Pontes, 2005.

RODRIGUES, M. A. A leitura e a escrita de textos paradidáticos na formação do futuro professor de Física. Ciência & Educação, v. 21, n. 3, p. 765-781, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1516-731320150030015

SANGIOGO, F. A.; MARQUES, C. A. A não transparência de imagens no ensino e na aprendizagem de química: as especificidades nos modos de ver, pensar e agir. Investigações em Ensino de Ciências, v. 20, n. 2, p. 57-75, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.22600/1518-8795.ienci2016v20n2p57

SETLIK, J. Principais marcas da ciência popular em um livro de divulgação científica sobre física contemporânea. In: SILVA, H. C. (Org.). Ciências, seus textos e linguagens: ensaios sobre circulação e textualização de conhecimentos científicos e matemáticos. 1ed. Curitiba: CRV, 2019. v. 1. p. 81-108.

SETLIK, J.; HIGA, I. Contribuições e Dificuldades de Práticas de Leitura e Escrita para Ensinar e Aprender Física no Ensino Médio: Reflexões à Luz da Cultura Escolar. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, p. 449-482, 2019. DOI: https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2019u449482

SILVA, H. C. da. A noção de textualização do conhecimento científico: veredas pelos Estudos da Ciência, conexões pela Educação em Ciências. In: SILVA, H. C. da (Org.) Ciências, seus textos e linguagens: ensaios sobre circulação e textualização de conhecimentos científicos e matemáticos. Curitiba: CRV, 2019.

SILVA, H. C. da. Articulando discurso e epistemologia: a física como discurso. Enseñanza de las ciencias (digital), v. Extra, p. 3543-3548, 2017.

SILVA, H. C. da. Discurso e epistemologia: um olhar sobre as relações entre texto, ciência e escola a partir da noção de textualização. In: CASSIANI, S.; SILVA, H. C. da; PIERSON; A. H. C. (Org.). Olhares para o ENEM na Educação Científica e Tecnológica. 1. ed. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2013. p. 241-269.

SILVA, H. C. da Como, quando e o que se lê em aulas de física no ensino médio: elementos para uma proposta de mudança. 1997. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas.

SOBRAL, A. Ato/atividade e evento. In: BRAIT, B. (Org). Bakhtin: conceitos-chave. 4. ed. 2ª reimpressão. São Paulo: Contextos, 2008. p. 11-36.

VENEU, A.; FERRAZ, G.; REZENDE, F. Análise de discursos no ensino de ciências: considerações teóricas, implicações epistemológicas e metodológicas. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, n. 1, p. 126-149, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-211720175170106

ZANOTELLO, M. Leitura de textos originais de cientistas por estudantes do Ensino Superior. Ciência & Educação, v. 17, n. 4, p. 987-1013, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-73132011000400014

ZANOTELLO, M.; ALMEIDA, M. J. P. M. Leitura de um texto de divulgação científica em uma disciplina de física básica na Educação Superior. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, n. 15, v. 3, p.113-130, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-21172013150307

Anexo: Referências dos textos selecionados pelos estudantes participantes

Denise - Folha de São Paulo: “Google diz que seu computador alcançou 'supremacia quântica' e IBM contesta”; Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/tec/2019/10/google-diz-que-seu-computador-alcancou-supremacia-quantica-e-ibm-contesta.shtml

Fernanda - Apostila do Sistema de Ensino COC de Física Moderna com o título: Teoria quântica – Efeito fotoelétrico

Flávio - Caderno Brasileiro de Ensino de Física: “Pinturas de Salvador Dalí para introduzir os conceitos de Mecânica Quântica no ensino médio”: Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2017v34n2p509>.

Gisele - Revista Superinteressante: “O experimento mais fantasmagórico da Física Quântica”; Disponível em: <https://super.abril.com.br/blog/alexandre-versignassi/overdadeiro-segredo-da-fisica-quantica/>.

Igor - Site Inovação Tecnológica: “Recorde na superposição quântica nubla fronteira entre quântico e clássico”. Disponível em:

Jeremias - Livro - BEN-DOV, Y. Convite À Física. Capítulo Ondas e Quantas. Coleção Ciência e Cultura, Zahar, 1996, p. 128-141.

John - Livro – GILMORE, R. Alice no país do Quantum, Zahar, 1998.

Luana - Livro – HAWKING, S. O Universo numa casca de Noz. Capítulo “A forma do tempo: A relatividade geral de Einstein dá uma forma ao tempo. Como isso pode ser conciliado com a teoria quântica”. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2016.

Ricardo - Livro – BRYSON, B. Breve história de quase tudo. Capítulo O Átomo Poderoso. São Paulo: Schwarcz, 2015, p. 143-159.

Roberto - Portal Medium: Qual é a equação de Schrodinger e como ela é usada? Disponível em: <https://medium.com/@eltonwade/qual-%C3%A9-a-equa%C3%A7%C3%A3o-de-schrodinger-e-como-ela-%C3%A9-usada-6bc1dfd7351e>.

Selma - Revista Superinteressante: “Mecânica quântica, universos paralelos: a física de “Vingadores: Ultimato”; Disponível em: <https://super.abril.com.br/ciencia/mecanica-quantica-e-universos-paralelos-a-fisica-de-vingadores-ultimato/>.

Tatiana - Caderno Brasileiro de Ensino de Física: Influências da Física Moderna na obra de Salvador Dalí. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/2175-7941.2017v34n2p509>.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Edição

Seção

Formação de Professores de Ciências/Física