Uma metodologia geral para a Teoria Ausubeliana e sua aplicação no desenvolvimento de um instrumento de subsunção entre conceitos de música e de Física – Parte 1

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e74041

Palavras-chave:

Teoria Ausubeliana, Esquema de Subsunção, Instrumento de Subsunção, Física Ondulatória, Consonância /Dissonância

Resumo

O presente trabalho consiste em duas partes. Na parte 1, apresentamos as principais ideias de uma nova metodologia geral, voltada para a aplicação dos princípios basilares da teoria psicológica de aprendizagem de David Ausubel, com vistas a avançar na direção de sua efetiva realização como instrumento didático. Para tanto, procedemos a uma análise lógica da chamada relação de subsunção e das condições de suficiência e de necessidade para o processo de subsunção, que ela visa concretizar. Com base nessa análise, desenvolvemos dois constructos teóricos: o de prospecto esquemático de subsunção e o de instrumento de subsunção. A metodologia geral é constituída a partir desses dois elementos. A parte 2 é apresentada no artigo subsequente, onde mostramos um exemplo de aplicação da nova metodologia, com o desenvolvimento de um instrumento de subsunção voltado para o ensino de conceitos elementares de física ondulatória, a partir dos conceitos musicais/acústicos de altura e de consonância/dissonância.

Biografia do Autor

Antony Marco Mota Polito, Universidade de Brasília

Doutorou-se em Física, pela Universidade de Brasília (2006). Em 2011, tornou-se Professor Adjunto do Instituto de Física da UnB, onde permanece até hoje desenvolvendo atividades de pesquisa e de ensino. Pesquisador nas áreas de Filosofia da Física e Ensino de Física.

 

 

André Luís Miranda de Barcellos Coelho, Secretaria de Educação do Distrito Federal

Doutorando em Educação em Ciências. Mestre em Ensino de Física pela Universidade de Brasília (2016). Licenciado em Física pela Universidade de Brasília (2013). Atualmente atua como professor de Física e Ciências Naturais para o Ensino Médio na Secretaria de Educação do Distrito Federal e na rede privada de ensino do Distrito Federal. 

Referências

ABBAGNANO, N. Dicionário de Filosofia. Tradução: Alfredo Bosi. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

AUSUBEL, D. P. The Acquisition and Retention of Knowledge: a Cognitive View. Dordrecht: Springer Science+Business Media, 2000.

AUSUBEL, D. P.; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia Educacional. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Interamericana, 1980.

CASSIRER, E. A Filosofia das Formas Simbólicas III – Fenomenologia do Conhecimento. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2011.

DUTRA, L. H. A. Introdução à Teoria da Ciência. Florianópolis: Editora da UFSC, 2017.

GODFREY-SMITH, P. Theory and Reality: an Introduction to the Philosophy of Science. Chicago: University of Chicago Press, 2003.

LOWE, E. J. A Survay of Metaphysics. Oxford: Oxford University Press, 2002.

LOUX, M. J. Metaphysics: a Contemporary introduction. New York: Routledge, 2006.

MOREIRA, M. A. Unidades de Ensino Potencialmente Significativas – UEPS. Temas de ensino e formação de professores de ciências. Natal, RN: EDUFRN, 2012.

MORTARI, C. A. Introdução à Lógica. São Paulo: Editora UNESP, 2016.

OLAVO, L. S. F.; FERREIRA, M. Teorias da aprendizagem e da educação como referenciais em práticas de ensino: Ausubel e Lipman. Revista do Professor de Física, Brasília, v. 2, n. 2, p. 104-125, 2018. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rpf/article/view/12315. Acesso em: 29 fev. 2020.

POLITO, A. M. M.; DE BARCELLOS COELHO, A. L. M. Referenciais teóricos na pesquisa em ensino de física e o caso da teoria ausubeliana. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA, XVII, Campos do Jordão, 2018.

SCHURTZ, G. Philosophy of Science – A Unified Approach. New York: Routledge, 2013.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Edição

Seção

Ensino e aprendizagem de Ciências/Física