A ciência, o olhar e o se-movimentar: uma fenomenologia do futebol - ou de como o CAP encontra talentos

Autores

  • Fernando Gonçalves Bitencourt IFSC/SJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Futebol, Ciência, Técnica/tecnologia, Fenomenologia

Resumo

Este artigo, apoiado em uma etnografia realizada no Centro de Treinamento do Caju, do Clube Atlético paranaense, objetiva refletir sobre o modo através do qual o CAP seleciona seus futuros atletas. Descrevendo as diferentes maneiras de recrutar jogadores, discuto sobre os limites da ciência para a detecção dos "talentos". Concluo que é na relação fenomenológica entre o olhar e o se-movimentar – do olheiro com o jogador – que o devir jogador de futebol se realiza.

Biografia do Autor

Fernando Gonçalves Bitencourt, IFSC/SJ

 

Professor de Educação Física do IFSC/SJ. Dr. em Antropologia Social (PPGAS/UFSC). Vice- oordenador do LABOMIDIA?CDS/UFSC. Pesquisador NAVI/GAUM - PPGAS/CFH/UFSC. Contato: ferbit@ifsc.edu.br

Downloads

Publicado

2010-12-07