As manifestações sociais como contratendência ao espetáculo olímpico de entretenimento planetário

Autores

  • Evelize Dorneles Minuzzi UFSM
  • Elizara Carolina Marin UFSM/CEFD
  • Giovanni Ernst Frizzo UFPel/ESEF

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2013v25n41p27

Palavras-chave:

Jogos Olímpicos, Manifestações Sociais, Mídia

Resumo

 

Este artigo tem como foco as manifestações sociais ocorridas durante os Jogos Olímpicos a partir do ano de 1992, por meio da cobertura jornalística realizada pela “Folha de S. Paulo”. Lançando mão da análise de conteúdo, identificamos que, de modo geral, as manifestações sociais surgem como uma resposta de resistência às decisões do Estado, relacionadas à meta de cidade global, requisito do COI para sediar e organizar o espetáculo olímpico de entretenimento. E, de forma particular, se configuram como oposição aos impactos sociais, que intervêm no dia-a-dia da classe trabalhadora do país-sede.

Biografia do Autor

Evelize Dorneles Minuzzi, UFSM

Mestre em Educação Física pela UFPel, na área de ciências sociais e humanas,na linha de pesquisa memória, cultura e sociedade no ano de 2011. Especialista em Educação Física Escolar -PPGCMH-pelo Centro de Educação Fisica e Desportos (CEFD) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM - RS) no ano de 2010. Licenciada em Educação Física pelo Centro de Educação Fisica e Desportos (CEFD) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM - RS) no ano de 2008. Integrante do Grupo de Pesquisa em Lazer e formação Continuada de Professores (GPELF). Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física escolar, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Física Escolar, Formação Inicial de professores, Lazer, Dança, Ginástica e Prática Pedagógica.

Elizara Carolina Marin, UFSM/CEFD

Possui graduação em Licenciatura Plena Em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (1988), mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (1996), doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2006) e doutorado Sanduíche pela Universidade Autônoma de Barcelona (2005). Atualmente é Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação Física (nível de mestrado) da UFSM, colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da UFPel e professora adjunto da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Educação Física atuando principalmente nos seguintes temas: lazer, jogos e formação de professores

Giovanni Ernst Frizzo, UFPel/ESEF

Professor Adjunto da Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas. Doutor em Ciências do Movimento Humano pela UFRGS. Formado em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem experiência na área de Educação Física, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, trabalho e educação, trabalho pedagógico, escola e mundo do trabalho.

Downloads

Publicado

2013-11-26