Apreciação da base nacional comum curricular e a educação física em foco

Autores

  • Laine Rocha Moreira Universidade do Estado do Pará (UEPA).
  • Marcos Renan Freitas de Oliveira Faculdade de Bragança (FABRA)
  • Marta Genú Soares UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ
  • Meriane Conceição Paiva Abreu Secretaria Municiapal de Educação de Barcarena (SEMEC)
  • Suziane Chaves Nogueira UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2016v28n48p61

Palavras-chave:

Educação Básica, Educação Física, Currículo

Resumo

O presente artigo analisa o manuscrito da Base Nacional Comum Curricular e compreende a concepção de Educação Física por ele proposta. Identifica a concepção atribuída à educação física pela Base Nacional Comum Curricular. Metodologicamente, utiliza a análise bibliográfica e documental (Base Nacional Comum Curricular), a dialética como método e aplica a análise de conteúdo, para tratar os dados. Constata que a Base Nacional Comum Curricular localiza a educação física na área da linguagem e a filia a um ecletismo no que diz respeito a sua concepção e corpo de conhecimento específico, gerando dada incoerência nos conteúdos e nos processos formativos deste campo de conhecimento. Concluiu que o manuscrito concretiza uma aliança entre educação e capital, defendendo os interesses dos grupos hierárquicos centrais, transformando o direito à educação em serviço mercadológico.

Biografia do Autor

Laine Rocha Moreira, Universidade do Estado do Pará (UEPA).

Graduação em Educação Física pela Universidade do Estado do Pará - UEPA (2008), especialização em Educação e Cultura: Confluências pela Universidade Federal do Pará - UFPA (2010) e Metodologia do Ensino na Educação Superior pela Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER (2009). Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação/UEPA (2015). É professora adjunta da UEPA, na qual ministra as disciplinas de Pesquisa e Prática Pedagógica e Estágio Supervisionado I e II. Atua em atividades de assessoramento e gestão de projetos educativos nas áreas de esporte, cultura e lazer. Pesquisadora da linha: Formação de professores e práticas curriculares do Grupo Multidisciplinar de pesquisa em Educação, Saúde e Meio Ambiente na Amazônia. Pesquisadora do grupo de pesquisa Ressignificar - Experiências Inovadoras na Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física. Atua no campo da Educação com foco na formação de professores, nas práticas educativas e no estágio supervisionado em Educação Física.

Marcos Renan Freitas de Oliveira, Faculdade de Bragança (FABRA)

Graduado em Licenciatura em Educação Física (2011), Especialista em Docência Universitária com Ênfase em Educação (2014), ambos pela UEPA. Mestre em Educação pelo Programa de Pós- Graduação em Educação - PPGED/UEPA (2015). Atualmente é Coordenador Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação de Bragança, Coordenador do Curso de Educação Física da Faculdade de Bragança (FABRA) e professor colaborador da Faculdade Pan Americana. Membro do grupo de pesquisa RessignificaR: formação de professores e prática pedagógica em Educação Física. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: Organização do Trabalho Pedagógico, Produção do Conhecimento Científico e Políticas Educacionais.

Marta Genú Soares, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Pós Doutora pela Université de Montpellier (2015) e pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2015). Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2004) e Mestre em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (1998). Professora da Universidade do Estado do Pará efetivada como Titular, lotada no PPGED/UEPA- Mestrado em Educação, na Linha de Formação de Professores e Práticas Pedagógicas, e no Curso de Licenciatura em Ed. Física. E líder do Grupo de Pesquisa Ressignificar- Experiências inovadoras na formação de professores e prática pedagógica em Ed. Física e pesquisadora na Rede Internacional de Investigadores em Motricidade Humana- RIIMH. Pesquisadora convidada do Grupo de Pesquisa em Práticas Educativas em Movimento/GEPEM/UFRN e pesquisadora do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte/CBCE. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente com as áreas de interesse: formação de professor, currículo e prática pedagógica.

Meriane Conceição Paiva Abreu, Secretaria Municiapal de Educação de Barcarena (SEMEC)

Possui Graduação em Licenciatura Plena em Educação Fisica pela Universidade Federal do Pará (2005). É Especialista no curso Formação Docente na Amazônia pela Universidade Federal do Pará (2007) e Especialista em Educação Especial e Inclusiva pela Faculdade Pan-Americana (2012). Cursou como aluna especial no Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado, a disciplina Eletiva "Saberes, Competências e Identidade Profissional do Professor", com carga horária 60, crédito 3", no primeiro semestre de 2013, com aprovação de nota 9,5. Aprovação e classificação no Mestrado em Educação, da Universidade do Estado do Pará, para a linha de pesquisa Formação de Professores, obtendo a 1ª colocação nesta linha e 2º lugar geral no mestrado, com nota final 8,75. Membro estudante do Grupo Ressignificar- Experiências Inovadoras na Formação de Professores e Prática Pedagógica em Educação Física, cadastrado no CNPq e certificado pela UEPA. É professora de educação física, da educação básica, pela Secretaria do Estado de Educação (SEDUC) e pela Secretaria Municiapal de Educação de Barcarena (SEMEC). Discute as questões de Gênero, Educação, Educação Física, Formação Docente, Educação Inclusiva, Educação Especial e Memórias. CREF 001642-G/Pa.

Suziane Chaves Nogueira, UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ

Mestranda em Educação, na Universidade do Estado do Pará, linha de pesquisa Formação de Professores e Praticas Pedagógicas. Graduada em Licenciatura Plena em Educação Física (2011) e especialista em Pedagogia da Cultura Corporal (2015), na referida Universidade. Estudou International Leadership Education na Academia Internacional de Educação Física de Ollerup/ Dinamarca -International Youth Leader Education na Gymnastikhøjskolen i Ollerup (2010). Atuou na equipe formadora do Programa Esporte da escola- Ministerio do Esporte(2014-2015). Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física Escolar. 

Referências

ALVES, Nilda. Sobre a possibilidade e a necessidade curricular de uma base nacional comum. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1464 - 1479 out./ dez. 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em 25 de novembro de 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1998. Obra coletiva de autoria da Editora Saraiva com a colaboração de Luiz Roberto Curia, Lívia Céspedes e Juliana Nicoletti. 47. ed. atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2012. (Coleção Saraiva de legislação).

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/ 96. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm Acesso em janeiro de 2015.

BRASIL. Planejando a próxima década: conhecendo as 20 metas do PNE. Disponível em http://pne.mec.gov.br/pdf/pne_conhecendo_20_metas.pdf Acesso em 25 de novembro de 2015.

BRASIL. Plano Nacional de Educação decênio 2011-2020. Brasília, Ministério da Educação (MEC), 2010.

CHEPTULIN, Alexandre. A dialética materialista: categorias e leis da dialética. São Paulo: Alfa-Ômega, 1982.

CÓSSIO, Maria de Fátima. Base Comum Nacional: uma discussão para além do currículo. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1570 - 1590 out./ dez. 2014.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do Ensino de Educação Física. 2. ed. rev. São Paulo: Cortez, 2012.

DUARTE, Newton. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós- modernas da teoria Vigotskiana. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2001.

EDLING, Silvia. O conceito de pluralidade no currículo nacional sueco: estudando a impotancia de livros didáticos teóricos de formação de professores para interpretar e constatar as diferentes facetas de violência no trabalho diário de professores. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1530 - 1555 out./ dez. 2014.

ESCOBAR, Micheli Ortega. Coletivo de Autores: a cultura corporal em questão. In: COLETIVO DE AUTORES. (Posfácio). Metodologia do ensino de educação Física. 2. ed. rev. São Paulo: Cortez, 2009.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores Empresariais da Educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr./ jun. 2012.

GEHRES, Adriana de Faria. Dança. In: GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo Evaldo (org.). Dicionário crítico de educação física. 3. ed. rev. e ampl. Ijuí: Ed. Unijuí, 2014. 680 p.

MACEDO, Elizabeth. Base Nacional Curricular Comum: novas formas de sociabilidade produzindo sentidos para educação. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1530 - 1555 out./ dez. 2014.

PRADO, Iara Glória Areias. O MEC e a reorganização curricular. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392000000100011 Acesso em janeiro de 2015.

PRICE, Todd Alan. Comum pra quem? Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03. p. 1614 - 1633 out./ dez. 2014.

SÜSSEKIND, Maria Luiza. As (im) possibilidades de uma base comum nacional. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 03 p. 1512 - 1529 out./ dez. 2014.

TAFFAREL, Celi Nelza Zulke. et al. Formação de professores de educação física para a cidade e o campo. Pensar a Prática, Goiânia, v. 9, n. 2, p. 153-179, 2006.

VYGOTSKY, Liev Semiónovich. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VYGOTSKY, Liev Seminiónovich; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexei Nikolaievich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, Editora da Universidade de São Paulo, 1998, p. 103-117.

Downloads

Publicado

2016-09-21

Edição

Seção

Seção Temática