"É preciso ver?": práticas de ensino inclusivas na Educação Física escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2021e75809

Palavras-chave:

Educação física escolar, Inclusão escolar, Projeto de ensino, Estratégias, Relato de experiência

Resumo

O presente trabalho se caracteriza como um relato de experiência proveniente da imersão docente de Residentes do Programa Residência Pedagógica (RP) -UFMG. Tem como objetivo apresentar a organização de um projeto de ensino, nomeado “É preciso ver?”, e suas estratégias de inclusão para uma turma de 9º ano de Ensino Fundamental de uma escola pública da rede municipal da Prefeitura de Belo Horizonte. Inicialmente se apresenta o contexto em que se deu a elaboração do projeto. Depois, o percurso metodológico e de planejamento do projeto de ensino. Por fim, se reflete e relata três ações inclusivas, a saber: a) estratégia diagnóstica; b) estratégia de ensino; e c) estratégia avaliativa. Essas, lançam luzes às possibilidades de práticas inclusivas na Educação Física escolar construída por meio de uma demanda de ensino proposta aos Residentes no fim do programa.


 

Biografia do Autor

Leandro Soares Assunção Rafael, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Escola de Educação Física Fisioterapia e Terapia Ocupacional (EEFFTO)

Graduando de Educação Física - Licenciatura (EEFFTO- UFMG).

Gyna de Ávila Fernandes, Prefeitura de Belo Horizonte

Doutora no Programa de Pós-Graduação em Educação: Conhecimento e inclusão social (UFMG). Professora de Educação Física da Rede Municipal de Belo Horizonte - MG.

Referências

AINSCOW, Mel. Tornar a educação inclusiva: como esta tarefa deve ser conceituada. Tornar a educação inclusiva, Brasília: UNESCO, v. 1, p. 11-24, 2009.

BARBIERI, Alessandra et al. Interdisciplinaridade, inclusão e avaliação na educação física: contribuições na perspectiva das inteligências múltiplas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 7, n. 2, 2008.

CAPES. Programa de Residência Pedagógica. Site da Capes, 01 de Março de 2018. Disponível em: https://www.capes.gov.br/educacao-basica/programa-residencia-pedagogica. Acesso em: 03 abr. 2020.

DA COSTA, Alberto Martins; SOUSA, Sônia Bertoni. Educação física e esporte adaptado: história, avanços e retrocessos em relação aos princípios da integração/inclusão e perspectivas para o século XXI. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 25, n. 3, 2004.

DAYRELL, Juarez. A escola como espaço sócio-cultural. Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: UFMG, v. 194, p. 136-162, 1996.

FIORINI, Maria Luiza Salzani; MANZINI, Eduardo José. Inclusão de alunos com deficiência na aula de educação física: identificando dificuldades, ações e conteúdos para prover a formação do professor. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 20, n. 3, p. 387-404, 2014.

FIORINI, Maria Luiza Salzani; MANZINI, Eduardo José. Estratégias de professores de educação física para promover a participação de alunos com deficiência auditiva nas aulas. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 24, n. 2, p. 183-198, 2018.

GONÇALVES, Gisele Carreirão. A Educação Física no projeto da Educação Inclusiva. Cadernos de Formação RBCE, v. 1, n. 2, 2010.

LEITE, Lúcia Helena Álvarez. Buscando dar sentido e significado à aprendizagem escolar–A pedagogia de projetos em questão. SMED (Secretaria Municipal de Educação) –1994.

NEIRA, Marcos Garcia. Educação Física Cultural: Inspiração e Prática Pedagógica. Jundiaí, São Paulo: Editora Paco Editorial, 2018.

OLIVEIRA, Leandro Alvarenga. Quero ver vocês! Estratégias didáticas para o ensino de educação física em turmas inclusivas. Orientado por Regina Célia Passos Ribeiro de Campos. Belo Horizonte, 2019. 55f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso de Licenciatura)-Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Educação Física Fisioterapia e Terapia Ocupacional, 2019. Disponível em: http://www.eeffto.ufmg.br/eeffto/DATA/UserFiles/files/3382.pdf.

BELO HORIZONTE. Prefeitura oferece novas salas para educação inclusiva em BH., Belo Horizonte, 08 de nov. de 2017. Disponível em: https://prefeitura.pbh.gov.br/noticias/prefeitura-oferece-novas-salas-para-educacao-inclusiva-de-bh. Acesso em: 03 abr. 2020.

RECHINELI, Andréa; PORTO, Eline Tereza Rozante; MOREIRA, Wagner Wey. Corpos deficientes, eficientes e diferentes: uma visão a partir da educação física. Revista brasileira de educação especial, v. 14, n. 2, p. 293-310, 2008.

SILVA, Michele Oliveira da. Protocolo para prescrição ou adaptação de recursos pedagógicos para alunos com paralisia cerebral. Orientado por Eduardo José Manzini. São Paulo, 2010. 125 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2010. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/91191.

SOARES, Carmen Lúcia. et al. Metodologia do Ensino de Educação Física. 2.ed. São Paulo: Editora Cortez, 2012.

ZABALLA, Antoni, A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

2021-04-12

Edição

Seção

Porta Aberta