A Educação Física na BNCC: desafios da escola republicana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8042.2021e75837

Palavras-chave:

BNCC, Escola republicana, Educação física

Resumo

O presente estudo consiste em um ensaio teórico que apresenta a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) como um documento capaz de possibilitar uma tradição curricular para a Educação Física Escolar. Para isso, recorre a discussão filosófica de González e Fensterseifer a respeito da característica republicana e democrática da escola. Procura-se, por fim, destacar os aspectos positivos da efetivação de um currículo comum nacional e como isso pode contribuir para a legitimação da Educação Física enquanto um componente curricular necessário para a escola republicana.

Biografia do Autor

George Ivan da Silva Holanda, Universidade Estadual de Goiás

Formado em Licenciatura em Educação Física e pós-graduando em docência com ênfase na educação inclusiva.

Jane Vanuza Lasch, Coordenador de Polo(Jatai-Go) do Curso Técnicos em Eventos pelo Pronatec regido pelo IFGoiano-Campus Rio Verde

Possui graduação em Direito pelo Centro de Ensino Superior de Jatai (2009) e graduação em Filosofia pelo Centro Universitário Claretiano de Batatais (2014). Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito.Capacitação na área de Ead pelo IFGoiano-Campus Rio Verde como Tutor a Distância do curso de Serviços Públicos.Professor do nível superior educação Profissional e Tecnológica pelo Programa Bolsa Futuro do Estado de Goias.

Rodrigo Francisco Dias, Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG - Campus Bambuí)

Doutor em História pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Pela mesma instituição, concluiu o Mestrado em História (2014) e o Curso de Graduação em História (Bacharelado e Licenciatura, 2011). É membro do NEHAC - Núcleo de Estudos em História Social da Arte e da Cultura. Entre os anos de 2009 e 2016, publicou uma série de textos na Coluna do NEHAC no extinto "Jornal Correio de Uberlândia". Foi um dos organizadores do e-book "Olhares Dissertativos: cinema - crítica - teatro", publicado em 2015 pela Edições Verona. Durante cinco anos, foi docente da rede estadual de ensino de Minas Gerais, onde atuou como Professor de História (Ensino Médio) na Escola Estadual Messias Pedreiro (Uberlândia - MG).

Referências

ALMEIDA, Luciano de. Linguagem e experiência: pensando a educação física na escola republicana. Tese (doutorado) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Campus Ijuí e Santa Rosa). Educação nas Ciências. Ijuí, 2016.

ARENDT, Hannah. Responsabilidade e Julgamento. São Paulo, Companhia das Letras, 2004.

BOSCATTO, Juliano, Daniel; IMPOLCETTO, Fernanda, Moretto; DARIDO, Suraya, Cristina. A Base Nacional Comum Curricular: uma proposição necessária para a educação física? Motrivivência, V. 28, n° 48, setembro/2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC, 2013.

BRASIL. Constituição Federal. Brasília, DF, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

DARIDO, Suraya. Cristina. A Educação Física na escola e o processo de formação dos não praticantes de atividade física. Revista brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v.18, n. 1, p.61-80, jan./mar. 2004.

FENSTERSEIFER, Paulo, Evaldo. Linguagem, hermenêutica e atividade epistemológica na Educação Física. Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 04, p. 243-256, 2009.

FENSTERSEIFER, Paulo, Evaldo; GONZÁLEZ, Fernando, Jaime. Desafios da legitimação da Educação Física na escola republicana. Horizontes – Revista de Educação, Dourados, MS, n. 2, v1, julho a dezembro de 2013.

FENSTERSEIFER, Paulo, Evaldo; GONZÁLEZ, Fernando, Jaime; SILVA, Sidinei. Pithan da. Educação Física crítica em perspectiva democrática e republicana. Movimento, Porto Alegre, v. 25, e25070, 2019.

GONZÁLEZ, Fernando Jaime; FENSTERSEIFER, Paulo, Evaldo. Entre o “não mais” e o “ainda não”: pensando saídas do não lugar da educação física escolar II. Cadernos de Formação RBCE. p. 09-24, set. 2009.

GONZÁLEZ, Fernando Jaime. Entre o “não mais” e o “ainda não”: pensando saídas do não lugar da educação física escolar II. Cadernos de Formação RBCE. p. 10-21, mar. 2010.

IMPOLCETTO, Fernanda, Moretto; DI THOMAZZO, Aline; BONFÁ, Ana, Cristina; BARROS, André, Minuzzo; SÁ, Carolina, Strausser; BROUCO, Gisely, Rodrigues; RODRIGUES, Heitor; TERRA, Janaina; IÓRIO, Laércio, Schwantes; VENANCIO, Luciana; ROSÁRIO, Luiz, Fernando; JUNIOR, Osmar, Souza; GASPARI, Telma; BATTISTUZZI, Valéria, Marciel; DARIDO, Suraya, Cristina. Educação física no ensino fundamental e médio: a sistematização dos conteúdos na perspectiva de docentes universitários. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, 2007, v. 6, p. 89-109.

IMPOLCETTO, Fernanda, Moretto; DARIDO, Suraya, Cristina. Possibilidades para a sistematização do voleibol na Educação Física escolar. Revista brasileira de Ciência e Movimento. 19 (2), p. 90-100, 2011.

KUNZ, Elenor. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Ed. da Unijuí, 1994.

LIBÂNEO, José, Carlos Didática. São Paulo: Cortez, 1992.

MARTINELE, Telma, Adriana, Pacífico et. al. A Educação Física na BNCC: concepções e fundamentos políticos e pedagógicos. Motrivivência. v. 28, n. 48, p. 76-95, setembro/2016.

NASCIMENTO, Marco, César, Pereira. Uni-Duni-Tê: professores selecionando conteúdos em uma crise da educação física. 2006. Dissertação (Mestrado em Mestrado e Educação) – Universidade Federal de Juiz de Fora, 2006.

OLIVEIRA, André, Barbosa. Apresentação. In: GRESPAN, M. R. Educação física no ensino fundamental: primeiro ciclo. Campinas: Papirus, 2002.

PAES, Roberto, Rodrigues. A pedagogia do Esporte e os Jogos Coletivos. In: DE ROSE JÚNIOR, D. Esporte e Atividade Física na Infância e na Adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2002.

RIBEIRO, Renato, Janine. A República. 2. ed. São Paulo: Publifolha, 2008.

Downloads

Publicado

2021-03-03

Edição

Seção

Porta Aberta